SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue5Prevalence of phonological deviations in children - 4 to 6 year old - from a kindergarten school in Canoas - RSTotal nasal obstruction: a morphofunctional case study of post blastomicose palato and pharynx's lesion author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista CEFAC

On-line version ISSN 1982-0216

Abstract

ALBUQUERQUE, Aluísia Guerra; OLIVEIRA, Giselle Simas Montarroyos de; SILVA, Vanessa de Lima  and  NASCIMENTO, Cynthia Barboza do. Capacidade funcional e linguagem de idosos não-participantes e participantes de grupos de intervenção multidisciplinar na atenção primária à saúde. Rev. CEFAC [online]. 2012, vol.14, n.5, pp. 952-962.  Epub Mar 22, 2012. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462012005000019.

OBJETIVO: verificar e comparar a capacidade funcional e a linguagem de idosos participantes e não-participantes de grupos com intervenção multidisciplinar na atenção primária à saúde. MÉTODO: participaram do estudo 60 indivíduos maiores de 60 anos ou mais de ambos os sexos, residentes na área de cobertura de duas Unidades de Saúde da Família do Município de Camaragibe/PE. O estudo foi descritivo, observacional, transversal e foi realizado no período de maio a setembro de 2010. Para a coleta dos dados foi utilizado um questionário socioeconômico e demográfico pré-estruturado, além dos protocolos de avaliação das Atividades Instrumentais de Vida Diária e o Mini-Exame de Estado Mental, para avaliação da linguagem. RESULTADOS: a maioria dos idosos avaliados encontra-se na faixa etária de 60-69 anos, é do sexo feminino, da raça/cor branca, casado(a), analfabeto, com renda de um a dois salários mínimos. Na avaliação da capacidade funcional de idosos participantes e não-participantes de grupos revelou que 90% e 80% são independentes em relação às atividades instrumentais de vida diária, respectivamente. Em relação à linguagem, 10% dos idosos participantes de grupo apresentaram déficit contra apenas 6,7% dos idosos não-participantes. CONCLUSÃO: há necessidade de estudos com amostras populacionais maiores na tentativa de comprovar os efeitos positivos das atividades de grupo, como diz a literatura, e ainda realizar novos estudos sobre a influência da linguagem na capacidade funcional dos idosos, a fim de encontrar relevância estatística dos dados e assim poder planejar e melhorar o atendimento às necessidades e os problemas decorrentes do envelhecimento.

Keywords : Idoso; Linguagem; Atenção Primária à Saúde.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese