SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue2Contribution of the cervical auscultation in clinical assessment of the oropharyngeal dysphagiaRelationship between auditory evoked potentials and middle latency auditory processing disorder: cases study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista CEFAC

On-line version ISSN 1982-0216

Abstract

MARINO, Viviane Cristina de Castro; BERTI, Larissa Cristina  and  LIMA-GREGIO, Aveliny Mantovan. Características acústicas da oclusiva glotal associada à sequência de Pierre Robin: estudo de caso. Rev. CEFAC [online]. 2013, vol.15, n.2, pp. 466-477.  Epub Mar 29, 2012. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462012005000021.

A fissura de palato, em associação à Sequência de Pierre Robin, pode favorecer o desenvolvimento de produções atípicas (compensatórias), na fala da criança, como é o caso da oclusiva glotal (golpe de glote) comumente observada em substituição aos sons oclusivos (vozeados ou não).  No presente estudo, foi realizada a análise dos parâmetros fonético-acústicos da oclusiva glotal produzidas em /k/ e /g/ por uma criança do gênero feminino, com 5 anos, que apresentava fissura de palato reparada, associada à Sequência de Pierre Robin. Para isso, foram selecionadas seis palavras em que a oclusiva velar encontrava-se na posição inicial da palavra e combinada com as vogais /a/, /i/ e /u/ na posição acentuada. Foi ainda realizado julgamento perceptivo-auditivo por três fonoaudiólogos, que apresentou concordância quanto à presença da oclusiva glotal de 100% para ambas as relações (intra e inter-juízes). Na inspeção dos dados via espectrograma foi observada variabilidade dos parâmetros espectrais (burst e transição formântica) e essas variações também puderam ser computadas considerando as vogais separadamente. A análise estatística revelou diferença estatisticamente significante entre as duas consoantes velares (/k/ e /g/) nos parâmetros espectral (burst), temporal (VOT e  duração relativa da oclusiva na palavra) e os relativos às características acústicas das vogais adjacentes às oclusivas (período estacionário de F3). Por fim, as características acústicas da oclusiva glotal sugeriram que a criança pode ter utilizado de estratégias para marcar contrastes fônicos na língua, ainda que os mesmos não tenham magnitude suficiente para serem resgatados auditivamente pelo ouvinte.

Keywords : Acústica da Fala; Espectrografia; Distúrbios da Fala; Fissura Palatina; Síndrome de Pierre Robin.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese