SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.118 issue4Increased exhalation of hydrogen peroxide in healthy subjects following cigarette consumptionIncidence of Gardnerella vaginalis, Candida sp and human papilloma virus in cytological smears author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

FORLENZA, Orestes Vicente; STOPPE JUNIOR, Alberto; HIRATA, Edson Shiguemi  and  FERREIRA, Rita Cecília Reis. Antidepressant efficacy of sertraline and imipramine for the treatment of major depression in elderly outpatients. Sao Paulo Med. J. [online]. 2000, vol.118, n.4, pp. 99-104. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802000000400005.

CONTEXTO: A maioria dos estudos duplo-cegos sobre eficácia e tolerabilidade da sertralina em comparação aos antidepressivos tricíclicos no tratamento da depressão maior em idosos, tomaram como base a resposta à amitriptilina e conduziram à inevitável conclusão de que a primeira droga é mais bem tolerada do que a última, sendo ambas igualmente eficazes. OBJETIVOS: Comparar a eficácia antidepressiva e a tolerabilidade da sertralina (50 mg/dia) e da imipramina (150 mg/dia) em pacientes idosos nas primeiras seis semanas de tratamento ambulatorial. DESENHO: Estudo randomizado, duplo-cego, paralelo. LOCAL: Ambulatório de psiquiatria geriátrica (Projeto Terceira Idade) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. PARTICIPANTES: 55 pacientes ambulatoriais com 60 anos de idade ou mais, acometidos por episódio depressivo maior de moderada ou grave intensidade (segundo DSM-IV), não-demenciados. INTERVENÇÃO: Tratamento com sertraline 50 mg/dia ou imipramine 150 mg/dia. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Anamnese com CAMDEX. O diagnóstico psiquiátrico seguiu as recomendações para "episódios depressivos maiores" de acordo com o critério do DSM-IV. Os simtomas de gravidade foram avaliados com as escalas "CGI" and "MADRS". O estado cognitivo foi avaliado pelo "Mini-Mental State Examination". Os efeitos colaterais foram avaliados com a lista "Safetee-Up". RESULTADOS: Ambos os grupos apresentaram redução significante dos escores para sintomas depressivos segundo a escala de MADRS após 6 semanas de tratamento (P = 0.01); não foram identificadas diferenças estatisticamente significantes entre os grupos no que diz respeito à evolução clínica (t = 0.4; P = 0.7); embora a taxa de abandono tenha sido maior entre os pacientes que receberam imipramina, a tolerabilidade para os pacientes que concluíram seis semanas de tratamento foi comparável nos dois grupos. CONCLUSÕES: Sertralina e imipramina foram drogas eficazes e satisfatoriamente toleráveis para o tratamento ambulatorial de pacientes deprimidos idosos.

Keywords : Depressão; Idoso; Antidepressivos; Tricíclicos; Sertralina; ISRS's.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English