SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.121 número2Reliability of two behavioral tools to assess pain in preterm neonatesRelationship between the stuttering severity index and speech rate índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Sao Paulo Medical Journal

versión impresa ISSN 1516-3180

Resumen

VALENCA, Alexandre Martins et al. Therapeutic response to benzodiazepine in panic disorder subtypes. Sao Paulo Med. J. [online]. 2003, vol.121, n.2, pp. 77-80. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802003000200009.

CONTEXTO: Este estudo realiza uma comparação entre dois subtipos de transtorno de pânico, em relação à eficácia clínica do clonazepam, um benzodiazepínico. OBJETIVO: Avaliar a eficácia clínica do clonazepam, em dose fixa (2 mg/dia), comparado ao placebo, no tratamento de pacientes com transtorno de pânico e verificar se há diferenças na resposta ao clonazepam em pacientes com transtorno de pânico de subtipos respiratório e não-respiratório. TIPO DE ESTUDO: Randomizado com clonazepam e placebo. LOCAL: Unidade Ambulatorial de Ansiedade e Depressão do Instituto de Psiquiatria, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. PARTICIPANTES: 34 pacientes com diagnóstico de transtorno de pânico com agorafobia, com idade entre 18 e 55 anos. PROCEDIMENTOS: Administração de clonazepam ou placebo por seis semanas, em pacientes com transtorno de pânico, após sua classificação em dois subtipos de transtorno de pânico: respiratório e não-respiratório. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Mudança do número de ataques de pânico em relação ao período anterior ao tratamento; Escala de Hamilton de ansiedade; Escala de Impressão Clínica Global e Escala de Impressão Global do Paciente. RESULTADOS: No grupo que recebeu clonazepam, ao final da sexta semana houve melhora clínica estatisticamente significativa, evidenciada pela remissão de ataques de pânico (p < 0,001) e redução da ansiedade (p = 0,024). Não houve diferenças significativas em relação à resposta terapêutica ao psicofármaco, nos subtipos respiratório e não-respiratório de transtorno de pânico.. CONCLUSÃO: O clonazepam foi igualmente eficaz no tratamento de pacientes com subtipos respiratório e não-respiratório de transtorno de pânico, o que sugere não haver diferença quanto à resposta terapêutica entre os subtipos.

Palabras llave : Tratamento; Subtipo; Transtorno; Pânico; Respiração; Clonazepam.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés