SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.122 número4Prevalence of abdominal aortic aneurysms: a screening program in São Paulo, BrazilMultiple drug resistance protein (MDR-1), multidrug resistance-related protein (MRP) and lung resistance protein (LRP) gene expression in childhood acute lymphoblastic leukemia índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Sao Paulo Medical Journal

versión impresa ISSN 1516-3180

Resumen

COTTA, Ana Cristina et al. Avaliação dos critérios diagnósticos nas infiltrações linfocitárias cutâneas. Sao Paulo Med. J. [online]. 2004, vol.122, n.4, pp. 161-165. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802004000400006.

CONTEXTO: Infiltrações linfocitárias não-específicas da pele representam dificuldades diagnósticas na prática diária da patologia. Não há sinais patognomônicos para o diagnóstico diferencial entre infiltrações linfocitárias benignas e malignas. OBJETIVOS: Avaliar o perfil morfológico e imunofenotípico das infiltrações linfocitárias de acordo com a evolução clínica. TIPO DE ESTUDO: Retrospectivo: análise histopatológica e imunoistoquímica. LOCAL: Centro de referência, hospital universitário. AMOSTRA: 28 casos de infiltrações linfocitárias de diagnóstico diferencial difícil selecionados dos arquivos. PRINCIPAIS MEDIDAS: Análise de 18 variáveis histológicas e perfil imunofenotípico utilizando os marcadores linfóides CD4, CD8, CD3, CD20 e CD30, comparados à evolução clínica. RESULTADOS: Os diagnósticos mais comuns foram: micose fungóide - inicial (oito casos) e farmacodermias (cinco casos). Variáveis morfológicas isoladas não discriminaram infiltrados benignos e malignos, exceto pela presença dos microabscessos de Pautrier-Darier, que foram encontrados apenas na micose fungóide (p = 0,015). O padrão de infiltração superficial e profunda (p = 0,037) e a presença de eosinófilos (p = 0,0207) foram mais freqüentes nas infiltrações linfocitárias benignas. O perfil imunoistoquímico dos linfócitos T mostrou sobreposição entre infiltrações benignas e malignas, com predomínio de linfócitos T auxiliares CD4 positivos na maioria dos casos. CONCLUSÃO: A combinação das informações clínicas e histológicas representa a abordagem mais consistente para o diagnóstico diferencial dos infiltrados linfóides cutâneos.

Palabras llave : Linfoma de Células T Cutâneo; Pseudolinfoma; Micose fungóide; Imunohistoquímica; Diagnóstico diferencial.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés