SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.123 issue5Salivary cortisol as an indicator of adrenocortical function in healthy infants, using massage therapyMotivation to change drinking behavior: the differences between alcohol users from an outpatient gastroenterology clinic and a specialist alcohol treatment service author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

UEHARA, Roberto Palermo et al. Uso de anfotericina B infusional: uma experiência preliminar da Faculdade de Medicina da fundação ABC. Sao Paulo Med. J. [online]. 2005, vol.123, n.5, pp.219-222. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802005000500004.

CONTEXTO E OBJETIVO: Pacientes neutropênicos com febre persistente podem apresentar infecções fúngicas com freqüência. A administração de anfotericina B deoxicolato tem sido padrão para estes pacientes, no entanto sua infusão endovenosa, usualmente administrada em quatro horas, pode levar a nefrotoxicidade, hepatotoxicidade e efeitos adversos relacionados à infusão, como tremores e calafrios. A literatura evidencia que o uso de anfotericina B deoxicolato em infusão contínua de 24 horas pode ser menos tóxica em relação à administração usual. O objetivo do estudo foi avaliar a eficácia, segurança e toxicidade da anfotericina B infusional contínua em pacientes onco-hematológicos após quimioterapia com neutropenia febril persistente. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo observacional e retrospectivo de nossa experiência com anfotericina B deoxicolato em infusão contínua de 24 horas, na Faculdade de Medicina da Fundação ABC e Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André. MÉTODOS: No período entre outubro de 2003 e maio de 2004, 12 pacientes com neoplasias hematológicas e neutropenia febril induzida por quimioterapia receberam 13 ciclos de anfotericina B deoxicolato infusional. RESULTADOS: A dose média da infusão foi de 0,84 mg/kg/dia. O uso concomitante de outras drogas nefrotóxicas ocorreu em 92% dos ciclos. Foram observados nefrotoxicidade em 30,76%, hipocalemia em 16,67%, hepatotoxicidade em 30% e efeitos adversos relacionados à infusão em 23% dos ciclos. Todos os pacientes sobreviveram aos sete primeiros dias após o início do tratamento e a resolução clínica ocorreu em 76% dos ciclos. CONCLUSÃO: A infusão contínua de anfotericina B é exeqüível para uso em nossa instituição como alternativa à infusão em quatro horas (mais tóxica) e possivelmente às caras formulações lípidicas desta droga.

Keywords : Anfotericina B; Neutropenia; Febre; Hematologia; Leucemia.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License