SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.124 issue1Practical ways to deal with the high burden of cardiovascular disease in hemodialysis patientsHigh prevalence of morphological subtype FAB M1 in adults with de novo acute myeloid leukemia in São José dos Campos, São Paulo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

MONTENEGRO, Fabio Luiz de Menezes et al. Suspeita clínica e abordagem do carcinoma de paratireóide. Sao Paulo Med. J. [online]. 2006, vol.124, n.1, pp.42-44. ISSN 1806-9460.  https://doi.org/10.1590/S1516-31802006000100009.

CONTEXTO E OBJETIVO: A abordagem adequada do carcinoma de paratireóide parece relacionada à capacidade de identificação pelo cirurgião na primeira operação. O objetivo do estudo foi avaliar o papel da suspeita clínica pré-operatória na abordagem do carcinoma de paratireóide. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Análise retrospectiva realizada no Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. MÉTODOS: De 1995 a 2000, 143 pacientes foram operados por hiperparatireoidismo. Esses casos foram revistos para verificar se a suspeita clínica pré e intra-operatória de carcinoma de paratireóide foi útil para a realização de operação mais extensa e quais fatores melhor se relacionaram com a suspeita de carcinoma. RESULTADOS: Entre 66 casos de hiperparatireoidismo primário, houve quatro casos de carcinoma de paratireóide (6,1%), e um caso foi encontrado em hiperparatireoidismo secundário (1,3%). Nódulos palpáveis foram observados em cinco pacientes com hiperparatireoidismo primário, quatro deles com carcinoma de paratireóide. Os níveis pré-operatórios da calcemia nos casos de carcinoma de paratireóide de hiperparatireoidismo primário variaram entre 12,0 mg/dl e 18,2 mg/dl. Em dois pacientes, o tumor tinha invasão macroscópica de estruturas adjacentes. Com exceção de um caso, com doença extensa, houve ressecção completa em monobloco dos tumores. No hiperparatireoidismo secundário, o carcinoma de paratireóide foi identificado numa quinta glândula mediastinal. Houve um caso de adenoma atípico. CONCLUSÕES: O nível de calcemia muito elevado, o tumor palpável e a aderência a estruturas próximas são comuns no carcinoma de paratireóide. Esses sinais clínicos podem ser úteis na tomada de decisão nas operações sobre a glândula paratireóide.

Keywords : Hiperparatireoidismo; Glândulas paratireóides; Neoplasias das paratireóides; Paratireoidectomia; Doenças das paratireóides.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License