SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.124 número5Consumo alimentar de homens brasileiros brancos e negros e sua relação com a densidade mineral óssea do colo do fêmurTromboses em veia portal e esplênica após esplenectomia laparoscópica em paciente pediátrico com leucemia mielóide crônica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Sao Paulo Medical Journal

versão impressa ISSN 1516-3180

Resumo

TINCANI, Alfio José et al. Reconstrução em cabeça e pescoço com retalho miocutâneo infrahióideo. Sao Paulo Med. J. [online]. 2006, vol.124, n.5, pp. 271-274. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802006000500007.

CONTEXTO E OBJETIVO: O uso de retalhos miocutâneos pediculados para reconstrução cirúrgica na região de cabeça e pescoço (RCP) é consagrado. Apresentaremos a experiência com o uso do retalho infrahiódeo (RIH) em reconstrução de defeitos cirúrgicos na cavidade oral e orofaringe em portadores de tumores benignos e malignos. O objetivo foi avaliar o índice de sucesso do RIH em defeitos da cavidade oral em uma única instituição. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo retrospectivo, no Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). MÉTODOS: Foram utilizados 14 RIH para reconstrução em RCP em 11 homens (78,5%) e 3 mulheres (21,5%). Em nove (64,2%) pacientes, a reconstrução foi de assoalho oral anterior, três (21,4%) de base de língua, um (7,1%) de assoalho lateral e um de trígono retromolar (7,1%). O carcinoma espinocelular (CEC) foi neoplasia presente em 13 deles (92,8%) e um (7,2%) ameloblastoma de mandíbula. O estádio era T3 em oito (61,5%) e T4 em cinco (38,5%) dos casos de CEC. RESULTADOS: Não houve caso de perda total do retalho ou fístula. A complicação mais comum foi epidermólise, retardando o início da ingestão oral. Pacientes com CEC receberam radioterapia pós-operatória sem conseqüências para o retalho. CONCLUSÃO: O RIH é um retalho seguro e confiável para o cirurgião de cabeça e pescoço na reconstrução na RCP. Devido à espessura e maleabilidade, sua utilização para reconstrução de defeitos da cavidade oral e orofaringe proporciona bom aspecto cosmético e funcional. Complicações são de fácil manuseio.

Palavras-chave : Câncer de cabeça e pescoço; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Músculos do pescoço; Reabilitação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês