SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.125 issue1The impact of a community intervention to improve cervical cancer screening uptake in the Amazon region of BrazilHepatorenal syndrome: an update author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

SAAD, Ivete Alonso Bredda; BOTEGA, Neury José  and  TORO, Ivan Felizardo Contrera. Preditores de melhora da qualidade de vida após ressecção pulmonar por câncer. Sao Paulo Med. J. [online]. 2007, vol.125, n.1, pp. 46-49. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802007000100009.

CONTEXTO E OBJETIVO: Há um crescente envolvimento dos profissionais da saúde na organização de protocolos que determinem o impacto da cirurgia torácica sobre o estado funcional e as atividades de vida diária, auxiliando na melhora da qualidade de vida (QV). O objetivo deste estudo foi investigar preditores de melhora na qualidade de vida em pacientes submetidos à ressecção de parênquima pulmonar por meio do questionário Short-Form Health Survey (SF-36). TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo prospectivo realizado no Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, Brasil. MÉTODO: 36 pacientes com câncer de pulmão foram avaliados no pré-operatório e no 30º, 90º e 180º dias do período pós-operatório. O SF-36 foi usado como variável dependente e as variações independentes foram: a escala hospitalar de ansiedade e depressão (HAD), teste de caminhada de seis minutos (TC6), escala analógica visual da dor, capacidade vital forçada (CVF), tipo de cirurgia, radioterapia e ou quimioterapia. Como modelo estatístico utilizaram-se as equações de estimação generalizadas (GEE). RESULTADOS: Foram estudados 20 pacientes do sexo masculino e 16 do feminino, idade mediana de 55.5 anos. A CVF e o TC6 foram preditores de melhora da QV nas dimensões físicas do SF-36 (p = 0,011 e p = 0,0003), bem como o tipo de ressecção cirúrgica (p = 0,04). Após três meses da cirurgia, observou-se melhora do componente social da QV (p = 0,0005). CONCLUSÃO: Os preditores de melhora da QV foram: pacientes com melhores resultados nas medidas da CVF e TC6 e aqueles com menor ressecção cirúrgica. Já no terceiro mês após a cirurgia observou-se melhora no componente social da qualidade de vida.

Keywords : Qualidade de vida; Câncer; Oncologia; Reabilitação; Questionários.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English