SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.125 issue2Proliferating cell nuclear antigen (PCNA), p53 and MDM2 expression in Hodgkin’s diseaseSystemic lupus erythematosus and pregnancy: clinical evolution, maternal and perinatal outcomes and placental findings author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

MATSUOKA, Oscar Tadashi; SHIBAO, Simone  and  LEONE, Cléa Rodrigues. Pressão arterial e tamanho renal em recém-nascidos no termo com restrição de crescimento intra-uterino. Sao Paulo Med. J. [online]. 2007, vol.125, n.2, pp.85-90. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802007000200004.

CONTEXTO E OBJETIVO: O baixo peso ao nascimento está associado à pressão arterial mais elevada na criança e no adulto. O objetivo foi avaliar a influência do retardo do crescimento intra-uterino (RCIU) na pressão arterial sistólica de recém-nascidos (PAS). TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo prospectivo, realizado no berçário anexo à maternidade, Instituto da Criança, Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: 35 recém-nascidos (RN) com RCIU e 35 RN sem RCIU foram avaliados em um estudo prospectivo. Os critérios de inclusão foram: recém-nascidos no termo, saudáveis, sem malformações e índice de Apgar de quinto minuto > 6. Parâmetros antropométricos (peso ao nascimento, relação comprimento renal/peso ao nascimento), dimensões renais (pela ultra-sonografia), dosagem da atividade da renina plasmática (ARP) e a evolução da PAS foram analisadas durante o primeiro mês de vida (no 1º, 3º, 7º e 30º dias de vida). RESULTADOS: A evolução da PAS, relação peso renal/peso ao nascimento e ARP não apresentaram diferença entre os dois grupos. Em recém-nascidos com CIUR, a correlação entre PAS e PN (r = 0,387 p = 0,026) e IMC (r = 0,412 p = 0,017) foi positiva no 7º dia de vida. No 30º dia de vida, a correlação com PN (r = 0,440 p = 0,01) e comprimento ao nascimento (r = 0,386 p = 0,026) também foi positiva. Houve correlação negativa entre a PAS do 7º dia e a relação peso do rim/peso ao nascimento (r = - 0,420 p = 0,014), porém, esta correlação não persistiu ao longo do primeiro mês de vida. CONCLUSÕES: RCIU parece não influenciar a PAS, a atividade de renina plasmática ou o peso renal em recém-nascidos no termo durante o primeiro mês de vida.

Keywords : Pressão arterial; Retardo do crescimento fetal; Recém-nascido; Rim; Renina.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License