SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.125 issue2Proliferating cell nuclear antigen (PCNA), p53 and MDM2 expression in Hodgkin’s diseaseSystemic lupus erythematosus and pregnancy: clinical evolution, maternal and perinatal outcomes and placental findings author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

MATSUOKA, Oscar Tadashi; SHIBAO, Simone  and  LEONE, Cléa Rodrigues. Pressão arterial e tamanho renal em recém-nascidos no termo com restrição de crescimento intra-uterino. Sao Paulo Med. J. [online]. 2007, vol.125, n.2, pp. 85-90. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802007000200004.

CONTEXTO E OBJETIVO: O baixo peso ao nascimento está associado à pressão arterial mais elevada na criança e no adulto. O objetivo foi avaliar a influência do retardo do crescimento intra-uterino (RCIU) na pressão arterial sistólica de recém-nascidos (PAS). TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo prospectivo, realizado no berçário anexo à maternidade, Instituto da Criança, Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: 35 recém-nascidos (RN) com RCIU e 35 RN sem RCIU foram avaliados em um estudo prospectivo. Os critérios de inclusão foram: recém-nascidos no termo, saudáveis, sem malformações e índice de Apgar de quinto minuto > 6. Parâmetros antropométricos (peso ao nascimento, relação comprimento renal/peso ao nascimento), dimensões renais (pela ultra-sonografia), dosagem da atividade da renina plasmática (ARP) e a evolução da PAS foram analisadas durante o primeiro mês de vida (no 1º, 3º, 7º e 30º dias de vida). RESULTADOS: A evolução da PAS, relação peso renal/peso ao nascimento e ARP não apresentaram diferença entre os dois grupos. Em recém-nascidos com CIUR, a correlação entre PAS e PN (r = 0,387 p = 0,026) e IMC (r = 0,412 p = 0,017) foi positiva no 7º dia de vida. No 30º dia de vida, a correlação com PN (r = 0,440 p = 0,01) e comprimento ao nascimento (r = 0,386 p = 0,026) também foi positiva. Houve correlação negativa entre a PAS do 7º dia e a relação peso do rim/peso ao nascimento (r = - 0,420 p = 0,014), porém, esta correlação não persistiu ao longo do primeiro mês de vida. CONCLUSÕES: RCIU parece não influenciar a PAS, a atividade de renina plasmática ou o peso renal em recém-nascidos no termo durante o primeiro mês de vida.

Keywords : Pressão arterial; Retardo do crescimento fetal; Recém-nascido; Rim; Renina.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English