SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.125 número2Escala de auto-eficácia para brasileiros com diabetes tipo 1O nitroprussiato de sódio causa óbito fetal? Uma revisão sistemática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sao Paulo Medical Journal

versão impressa ISSN 1516-3180versão On-line ISSN 1806-9460

Resumo

SOUZA, Luís Ronan Marquez Ferreira de et al. Comparação entre a ultra-sonografia e a tomografia computadorizada helicoidal sem contraste em atendimento radiológico de urgência no diagnóstico da litíase ureteral em pacientes com cólica renal aguda. Sao Paulo Med. J. [online]. 2007, vol.125, n.2, pp.102-107. ISSN 1806-9460.  https://doi.org/10.1590/S1516-31802007000200007.

CONTEXTO E OBJETIVO: Estudos atuais demonstram que a tomografia computadorizada helicoidal sem contraste (TC) apresenta maior acurácia do que a ultra-sonografia (US) no diagnóstico da ureterolitíase aguda, porém, poucos estudos a esse respeito foram realizados em atendimento radiológico de urgência de hospital universitário. Nossos objetivos foram comparar a sensibilidade diagnóstica da US com a TC realizadas por residentes no diagnóstico de ureterolitíase aguda e comparar a análise da TC interpretada por residentes e radiologistas experientes. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo prospectivo de 52 pacientes com cólica renal aguda, que foram submetidos a exame de US seguido de TC em período máximo de oito horas no Hospital São Paulo. MÉTODOS: Os exames de US foram realizados por médicos residentes e conferidos pelos preceptores, já os de TC foram analisados por outro residente e posteriormente analisados por três radiologistas independentes. RESULTADOS: Nos 52 pacientes analisados foram encontrados 40 cálculos ureterais na TC (77%). A US apresentou uma sensibilidade de 22% e especificidade de 100%, que aumentou para 73% e 82% respectivamente, quando se associou a identificação da dilatação do sistema coletor. A TC analisada pelo residente e pelos radiologistas apresentou uma excelente correlação para identificação do cálculo ureteral, para heterogeneidade da gordura peri-renal e para dilatação do sistema coletor. CONCLUSÕES: A US realizada pelos residentes tem menor sensibilidade no diagnóstico da litíase ureteral, quando comparada à TC, mesmo quando associada à presença de dilatação do sistema coletor. Residentes e radiologistas especialistas apresentaram excelente concordância no diagnóstico de litíase ureteral.

Palavras-chave : Tomografia computadorizada espiral; Ultra-sonografia; Cálculos ureterais; Litíase; Dor no flanco.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons