SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.127 issue1Serum cross-linked n-telopeptides of type 1 collagen (NTx) in patients with solid tumorsImmunoarchitectural characterization of a human skin model reconstructed in vitro author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

KRUM, Everson Augusto; YAMAMOTO, Mihoko  and  CHAUFFAILLE, Maria de Lourdes Lopes Ferrari. Prevalência de duplicação interna in tandem/fms-receptor tirosino-quinase (DIT/FLT3) em pacientes com leucemia mielóide aguda de novo classificados conforme grupos citogenéticos de risco. Sao Paulo Med. J. [online]. 2009, vol.127, n.1, pp. 23-27. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802009000100006.

CONTEXTO E OBJETIVO: O mecanismo envolvido na leucemogênese permanece obscuro, e maiores informações a respeito das inadequadas proliferação, diferenciação e apoptose das células neoplásicas é fundamental. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal de prevalência na Disciplina de Hematologia e Hemoterapia, Hospital São Paulo, Universidade Federal de São Paulo. MÉTODOS: Nós pesquisamos a duplicação interna in tandem (DIT) do gene FLT3 (Fms-like tyrosine kinase) em 40 pacientes adultos com leucemia mielóide aguda (LMA) de novo, classificados de acordo com os resultados de cariótipo em banda G, de setembro de2001 a maio de 2005. RESULTADOS: Treze pacientes (32,5%) foram classificados como cariótipo favorável, 11 pacientes (27,5%) como grupo intermediário, 7 pacientes (17%) no grupo de prognóstico indefinido e os restantes 9 pacientes (22,5%) foram alocados como desfavorável. A DIT/FLT3 foi encontrada em 10 pacientes (25%), 3 pacientes com DIT/FLT3 e cariótipo favorável, 4 com DIT/FLT3 e cariótipo intermediário, 2 com DIT/FLT3 e cariótipo de prognóstico indefinido e somente 1 paciente com DIT/FLT3 e cariótipo desfavorável. Entre os pacientes sem DIT/FLT3, 10 apresentaram cariótipo favorável, 8 com cariótipo intermediário, 4 com cariótipo de prognóstico indefinido e 8 com cariótipo desfavorável. Não houve correlação entre a presença de DIT/FLT3 e os grupos de prognóstico conforme resultados de citogenética (P = 0,13). No presente estudo encontramos 2 pacientes vivos por mais de 24 meses. A presença de DIT/FLT3 não influenciou a taxa de sobrevida dos pacientes. CONCLUSÃO: Nós observamos a mesma frequência de LMA com DIT/FLT3 tanto no grupo de cariótipo favorável quanto no grupo intermediário e somente um paciente com LMA e DIT/FLT3 e cariótipo desfavorável, hipoteticamente o pior achado clínico. Desta forma, a vantagem prognóstica do cariótipo favorável em pacientes DIT/FLT3 permanece a ser esclarecida para melhor compreensão da LMA.

Keywords : Receptores proteína tirosina quinases; Leucemia mielóide aguda; Análise citogenética; Prognóstico; Reação em cadeia da polimerase.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English