SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.127 issue2Prevalence of c-myc expression in breast lesions associated with microcalcifications detected by routine mammography author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

COLOZZA, Patrícia  and  ANASTASIO, Adriana Ribeiro Tavares. Avaliação, diagnóstico e tratamento da surdez: conhecimento e conduta de médicos com atuação em neonatologia e/ou pediatria de um hospital-escola terciário. Sao Paulo Med. J. [online]. 2009, vol.127, n.2, pp.61-65. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802009000200002.

CONTEXTO E OBJETIVO: A deficiência auditiva na criança é uma das desordens humanas cujo impacto tem efeito devastador produzindo sérias conseqüências no desenvolvimento da fala e linguagem. O diagnóstico precoce da perda auditiva deve ser objetivo de uma equipe interdisciplinar e ser seguido imediatamente por programas de intervenção precoce. O objetivo foi investigar o conhecimento e condutas de pediatras e residentes em pediatria de um hospital-escola terciário em relação à surdez. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal, hospital terciário do Estado de São Paulo. MÉTODOS: Oitenta e oito questionários distribuídos para pediatras e residentes em pediatria. RESULTADOS: Analisados 36 questionários. A maioria dos entrevistados (61,1%) foi de residentes em pediatria e/ou neonatologia. Oitenta e três por cento realizavam alguma conduta especial com bebês de alto risco para surdez, e 55% referiram não ter conhecimento sobre técnicas de triagem auditiva. A maioria desconhecia as classificações de grau e tipo de perda auditiva. Para 47,2%, a criança poderia utilizar o aparelho auditivo a partir de seis meses. A maioria referiu que a criança poderia realizar reabilitação auditiva nos primeiros seis meses de vida e todos os entrevistados responderam que é função do médico ter preocupação com a comunicação da criança. CONCLUSÕES: Mesmo a maioria adotando condutas especiais com bebês de alto risco para surdez, não se investigava rotineiramente a audição. Todos os entrevistados julgaram ser função do médico se preocupar com a comunicação da criança.

Keywords : Questionários; Pediatria; Audição; Surdez; Diagnóstico precoce.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License