SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.127 issue3Prevalence of prognostic factors for cancer of the uterine cervix after radical hysterectomyBone-anchored titanium implants for auricular rehabilitation: case report and review of literature author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

SACONATO, Humberto; PRADO, Gilmar Fernandes do; PUGA, Maria Eduarda dos Santos  and  ATALLAH, Álvaro Nagib. Oxcarbazepina para epilepsia refratária: revisão sistemática da literatura. Sao Paulo Med. J. [online]. 2009, vol.127, n.3, pp.145-149. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802009000300008.

CONTEXTO E OBJETIVO: Estima-se que 50 milhões de pessoas no mundo sofrem de epilepsia e cerca de 30% não obterão controle adequado da doença. O objetivo foi de avaliar a efetividade de oxcarbazepina na epilepsia parcial ou generalizada refratária. MÉTODOS: Revisão sistemática. A busca foi nas bases de dados PubMed, Lilacs, EMBASE e CENTRAL. Os estudos foram analisados segundo a metodologia da Cochrane Colaboration. RESULTADOS: Foram incluídos quatro ensaios clínicos aleatórios de média a má qualidade. Entre os pacientes adultos as chances de obterem redução de 50% na frequência de convulsões foram maiores após uso de oxcarbazepina na dose de 600 mg (risco relativo, RR 2.11; intervalo de confiança, IC 95% 1,32 a 3,35; na dose de 1.200 mg (RR 3,24; IC 95% 2,11 a 4,98) e na dose de 2.400 mg (RR 3,83; IC 95% 2,59 a 5,97). Entre as crianças a resposta no grupo usando oxcarbazepina também foi significativamente maior (RR 2,11; IC 95% 1,32 a 3,35). Oxcarbazepina mostrou probabilidade dos pacientes ficarem livre de convulsões, ser eficaz nas doses de 1.200 mg (RR 17,59; IC 95% 2.37 a 130,35) e 2.400 mg (RR 25,41; IC 95% 6,26 a 103,10) não foi eficaz na dose de 600 mg. Não houve diferença estatística significante entre oxcarbazepina e carbamazepina no controle das crises. CONCLUSÕES: Há evidências moderada de que a oxcarbazepina é um tratamento eficaz como alternativa para os casos de epilepsia parcial ou generalizada em crianças e adultos que tenham sido refratários a tratamento prévio.

Keywords : Anticonvulsivos; Epilepsia; Revisão [ Tipo de Publicação]; Convulsões; Carbamazepina.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License