SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.129 issue4Comparative evaluation of digital mammography and film mammography: systematic review and meta-analysisSydenham's chorea in a family with Huntington's disease: case report and review of the literature author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

MATTOS, Cinara de Cássia Brandão de et al. Anticorpos anti-Toxoplasma gondii em gestantes e seus neonatos na região de São José do Rio Preto, São Paulo, Brazil. Sao Paulo Med. J. [online]. 2011, vol.129, n.4, pp. 261-266. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802011000400010.

CONTEXTO E OBJETIVOS: A toxoplasmose, quando transmitida durante a gestação, pode causar graves sequelas em fetos e neonatos. Anticorpos maternos podem ser indicadores de risco ou de imunidade. O objetivo foi avaliar a positividade dos anticorpos das classes imunoglobulina M (IgM) e imunoglobulina G (IgG) anti-Toxoplasma gondii (anti-T. gondii), bem como a avidez de IgG em gestantes e seus neonatos. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal em ambulatório de gestação de alto risco. MÉTODOS: Anticorpos anti-T. gondii foram avaliados em amostras de soro de gestantes (n = 87) e seus respectivos neonatos (n = 87) com o uso dos métodos imunofluorescência indireta (IFI) (IgM e IgG), ensaio imunoenzimático (ELISA) (IgG) e avidez. RESULTADOS: Anticorpos anti-T. gondii foram identificados em 64,4% das amostras de soro das mães e seus bebês (56/87). Com exceção de duas amostras de soro materno (2,3%), todas as demais foram negativas anticorpos IgM anti-T. gondii determinado pela IFI. Os resultados mostraram que 92,9% das gestantes tinham índices elevados de avidez de IgG (> 30%) e 4 amostras apresentaram índices de avidez entre 16-30%. Duas gestantes no terceiro trimestre da gravidez eram positivas IgM anti-T. gondii; seus bebês apresentaram índices de avidez entre 16 e 30%. Os índices de avidez dos soros dos outros 83 recém-nascidos foram semelhantes àqueles encontrados nas amostras maternas. CONCLUSÕES: Os resultados mostraram que 2% das gestantes estavam sob risco de transmissão de T. gondii durante o período gestacional. Estes dados parecem refletir a real situação da toxoplasmose gestacional na região noroeste do Estado de São Paulo.

Keywords : Toxoplasma gondii; Testes sorológicos; Gravidez de alto risco; Diagnóstico pré-natal; Triagem neonatal.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English