SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.129 issue5Canonical and noncanonical Wnt pathways: a comparison between endometrial cancer type I and atrophic endometrium in BrazilLumiracoxib for acute postoperative dental pain: a systematic review of randomized clinical trials author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

KING, Anna Lucia Spear et al. Eficácia de um modelo específico de terapia cognitivo-comportamental em pacientes com transtorno de pânico com agorafobia: um ensaio clinico randomizado. Sao Paulo Med. J. [online]. 2011, vol.129, n.5, pp.325-334. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802011000500008.

CONTEXTO E OBJETIVO: A terapia cognitivo-comportamental é frequentemente indicada para o transtorno de pânico. O objetivo foi avaliar a eficácia de um modelo de terapia cognitivo-comportamental no tratamento do transtorno de pânico com agorafobia. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Ensaio clínico aleatório no Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro. MÉTODOS: Um grupo de 50 pacientes com diagnóstico de transtorno de pânico com agorafobia foi randomizado em dois grupos para receber a) terapia cognitivo-comportamental com medicação ou b) medicação (antidepressivos tricíclicos ou inibidores seletivos da recaptação da serotonina) sem terapia. RESULTADOS: Embora não se tenha observado diferença entre os grupos após o tratamento em quase todas as variáveis, com exceção de alguns itens da Escala de Incapacitação de Sheehan e da Escala de Problemas Psicossociais e Ambientais, ao final do estudo os pacientes que receberam a terapia específica apresentaram significativa redução dos ataques de pânico, ansiedade antecipatória, esquiva agorafóbica e medo das sensações corporais em relação ao grupo sem a terapia. Na escala de avaliação global do funcionamento aumentou o bem-estar global de 60,8% para 72,5% entre os pacientes do primeiro grupo, diferentemente do segundo grupo. CONCLUSÃO: Embora ambos os grupos tenham respondido ao tratamento e melhorado, observamos diferença significativa entre as duas intervenções apenas em poucas escalas. A associação de terapia cognitivo-comportamental específica centrada nas queixas corporais, associada ao tratamento farmacológico, foi eficaz nesta amostra de pacientes com transtorno de pânico e agorafobia e semelhante ao grupo apenas com tratamento farmacológico.

Keywords : Ansiedade; Respiração; Exercício; Pânico; Cognição.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License