SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.130 issue3Demographic, clinical, laboratory and treatment characteristics of spondyloarthritis patients with and without acute anterior uveitisAuditory processing in children and adolescents in situations of risk and vulnerability author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

MARTINS, Telma Lima; ATALLAH, Álvaro Nagib  and  SILVA, Edina Mariko Koga da. Controle da hipertensão arterial em pacientes no Programa de Saúde da Família versus na Unidade Básica de Saúde: estudo transversal analítico. Sao Paulo Med. J. [online]. 2012, vol.130, n.3, pp. 145-150. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802012000300003.

CONTEXTO E OBJETIVO: A hipertensão arterial (HA) é um problema de saúde pública por sua elevada prevalência e complicações em longo prazo. No Brasil as doenças cardiovasculares foram responsáveis, em 2005, por 28% do total de óbitos em geral. Esforços vêm sendo implementados na atenção básica para o seu adequado controle. O Programa de Saúde da Família tem o objetivo de promover qualidade de vida assim como intervir nos fatores que a coloquem em risco. O objetivo deste estudo foi verificar a taxa de controle da HA em pacientes acompanhados nas Unidades de Saúde da Família (USF) comparados com pacientes acompanhados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal analítico, no município de Petrópolis, Rio de Janeiro, entre janeiro e dezembro de 2005. MÉTODOS: Foram incluídos 500 pacientes com diagnóstico de HA, sendo 250 em acompanhamento em duas USF e 250 em duas UBS. O diagnóstico de HA foi baseado no IV Consenso Brasileiro de Hipertensão e os pacientes precisavam estar em acompanhamento nas Unidades por no mínimo 12 meses. Foram considerados controlados os pacientes que apresentaram níveis pressóricos inferiores a 140/90 mmHg na última consulta. RESULTADOS: A taxa de controle da pressão arterial foi de 29,2% (n = 73) nas USF e de 39,23% (n = 98) nas UBS (odds ratio = 0,64; intervalo de confiança = 0,44-0,93), P = 0,024). CONCLUSÃO: Foi observado melhor controle da pressão arterial nos pacientes acompanhados nas UBS quando comparados aos pacientes acompanhados nas USF.

Keywords : Hipertensão; Implementação de plano de saúde; Saúde pública; Controle da população; Educação em saúde.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English