SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.130 issue4Association between maternal and fetal weight gain: cohort studyMentors also need support: a study on their difficulties and resources in medical schools author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

PANDEY, Sanjay et al. Caracterização molecular dos traços de hemoglobina D Punjab e perfil clínico-hematológico dos pacientes. Sao Paulo Med. J. [online]. 2012, vol.130, n.4, pp. 248-251. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802012000400008.

CONTEXTO E OBJETIVO: Hemoglobinopatias da hemoglobina (Hb) D são doenças amplamente disseminadas no noroeste da Índia e geralmente se apresentam com anemia hemolítica leve e esplenomegalia leve a moderada. A forma heterozigótica de Hb D é clinicamente silenciosa, mas co-herança de Hb D com Hb S ou beta-talassemia produzem condições clinicamente significativas, como talassemia intermediária de gravidade moderada. Em condição heterozigótica com co-herança de alfa e beta-talassemia, pacientes mostram variabilidade clínica. Assim, nosso objetivo foi a caracterização molecular dos traços da Hb D em individuos clinicamente sintomáticos, devido à co-herança de deleções de alfa ou quaisquer mutações gênicas de beta-globina. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal; realizado em um hospital de cuidado terciário autônomo. MÉTODOS: Hemograma completo e índices de células vermelhas foram medidos pelo analisador automatizado de células. Avaliação quantitativa de hemoglobina Hb F, Hb A, Hb A2 e Hb D foi realizada por cromatografia líquida de alta eficiência. Extração de DNA foi feita pelo método de fenol-clorofórmio. Estudo molecular para deleções comuns de alfa e mutações comuns de beta foi feito por Gap-reação em cadeia da polimerase e amplificação refratária de mutação, respectivamente. RESULTADOS: Avaliamos 30 pacientes e verificamos variação clínica no comportamento dos traços da Hb D. Em seis pacientes, os traços da Hb D foram clinicamente sintomáticos e se comportavam como os de talassemia intermédia. A caracterização molecular mostrou que três desses seis pacientes eram IVS-1-5 positivos. CONCLUSÕES: HPLC pode não ser o padrão ouro para o diagnóstico de traços de Hb D Punjab sintomáticos. Assim, a confirmação padrão ouro deve incluir estudos moleculares.

Keywords : Hemoglobinopatias; Hemoglobinas; Cromatografia líquida de alta pressão; Talassemia; Reação em cadeia de polimerase.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English