SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.131 número2Adaptação transcultural do Beliefs about Medicines Questionnaire para o PortuguêsEspessamento da camada média-íntima da carótida em pacientes com espondiloartrite índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sao Paulo Medical Journal

versão impressa ISSN 1516-3180

Resumo

BARBOSA, Angélica Mércia Pascon et al. Prevalência de incontinência urinária e disfunção muscular do assoalho pélvico em primíparas dois anos após parto cesárea: estudo transversal. Sao Paulo Med. J. [online]. 2013, vol.131, n.2, pp.95-99. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802013000100019.

CONTEXTO E OBJETIVO

É ainda controversa na literatura a teoria de que eventos obstétricos e traumas no assoalho pélvico representariam menor risco para mulheres submetidas ao parto cesárea do que para aquelas submetidas a parto vaginal, no tocante a subsequente incontinência urinária. O objetivo do estudo foi avaliar a prevalência de incontinência urinária e disfunção muscular do assoalho pélvico dois anos após o parto e os fatores responsáveis por elas.

TIPO DE ESTUDO E LOCAL

Estudo transversal conduzido em universidade pública.

MÉTODOS

Foram selecionadas 220 mulheres dois anos após parto cesáreo eletivo ou parto vaginal. Foram avaliados sintomas de incontinência urinária e disfunção muscular do assoalho pélvico por palpação digital e perineômetro.

RESULTADOS

A prevalência de incontinência urinária dois anos após parto vaginal e cesárea foi de 17% e 18,9% respectivamente. O único fator de risco para disfunção muscular do assoalho pélvico foi o ganho de peso durante a gestação. Índice de massa corporal inferior a 25 kg/m 2 e disfunção muscular do assoalho pélvico normal foram fatores de proteção contra incontinência urinária. Incontinência urinária na gestação aumentou o risco de incontinência urinária dois anos pós-parto.

CONCLUSÃO

Incontinência urinária gestacional foi um precursor crucial de incontinência urinária pós-parto. O ganho de peso durante a gestação aumentou o risco posterior de disfunção muscular do assoalho pélvico e o parto cesárea eletivo não foi uma ação de prevenção para a incontinência urinária.

Palavras-chave : Cesárea; Diafragma da pelve; Período pós-parto; Gravidez; Incontinência urinária.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )