SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número6Desempenho, rendimento de carcaça e excreção de cálcio de frangos de corte alimentados com diferentes níveis de aminoácidos e cálcio no período de 22 a 42 dias de idadeInfluência do estádio de maturação na colheita e temperatura de secagem de grãos de trigo sobre os valores de energia metabolizável aparente corrigida (EMAc) em frangos de corte índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Zootecnia

versão impressa ISSN 1516-3598versão On-line ISSN 1806-9290

Resumo

MAZZUCO, Helenice et al. Composição química e energética do milho com diversos níveis de umidade na colheita e diferentes temperaturas de secagem para frangos de corte. R. Bras. Zootec. [online]. 2002, vol.31, n.6, pp.2216-2220. ISSN 1806-9290.  https://doi.org/10.1590/S1516-35982002000900009.

O experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar os efeitos dos níveis de umidade na colheita e da temperatura de secagem do milho sobre sua composição química e valores de energia metabolizável aparente corrigida para retenção de nitrogênio (EMAn) para frangos de corte. O milho foi colhido com 35; 25; 18; 15,3 e 14,3% de umidade e submetido à secagem a 100ºC; 70ºC e 40ºC de temperatura. Os valores de 15,3 e 14,3% de umidade de colheita do grão não foram submetidos à secagem, sendo o último valor referente ao tratamento que permaneceu na lavoura por 60 dias (milho pós-colheita). A composição química foi determinada segundo AOAC (1995) e a EMAn pelo método de coleta total de excretas, conforme descrito por Hill e Anderson (1958) e fórmulas de Matterson et al. (1965). Quando considerados os valores de EMAn expressos na matéria natural, verificaram-se diferenças significativas entre o milho sem secagem (15,3% de umidade) e os demais tratamentos. A diferença com o valor mais alto obtido de EMAn, nesse caso, foi de 11,8% (2864 vs 3247 kcal/kg). Isso se deve ao fato de o grão colhido com 15,3% de umidade ter atingido valores próximos a 24%, possivelmente devido a um processo de reidratação. Quando considerados os valores de EMAn com base na matéria seca, não houve diferenças entre os tratamentos. O valor nutritivo do milho colhido sob distintos níveis de umidade e submetido à secagem sob diferentes temperaturas permaneceu dentro dos valores padrão tabelados.

Palavras-chave : composição química; energia metabolizável aparente corrigida; frangos de corte; milho; secagem; umidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons