SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue6  suppl.3Economic value for milk components in the state of Rio Grande do Sul, BrazilMetabolizable energy and amino acids relationships with the soluble fractions of protein and fiber of vegetable feed ingredients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Zootecnia

Print version ISSN 1516-3598

Abstract

OLIVEIRA, Margarida Maria Nascimento Figueirêdo de et al. Uréia para vacas leiteiras no pós-parto: desempenhos produtivo e reprodutivo. R. Bras. Zootec. [online]. 2004, vol.33, n.6, suppl.3, pp.2266-2273. ISSN 1516-3598.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982004000900012.

Quinze vacas mestiças (Holandês-Zebu) com peso médio de 511,8 kg foram distribuídas ao acaso em quatro tratamentos, sendo quatro animais nos tratamentos 1, 2 e 4 e três animais no tratamento 3. Os tratamentos foram constituídos de dietas à base de volumoso (silagem de milho) e concentrado (60:40), fornecidas individualmente e à vontade, e definidos como: T1=0,0; T2=0,7; T3=1,4 e T4=2,1% de uréia, correspondendo às concentrações de 2,08; 4,01; 5,76 e 8,07% de proteína bruta na forma de compostos nitrogenados não-protéicos (NNP), respectivamente. As médias do consumo de matéria seca foram de 16,04; 16,49; 11,64; e 11,93, em kg/dia, e 3,29; 3,09; 2,47; e 2,35, em % PV, e as da produção de leite corrigida para 3,5% de gordura, de 21,18; 24,92; 20,63; e 18,83 kg/dia, para as concentrações de NNP de 2,08; 4,01; 5,76; e 8,07, respectivamente, e reduziram com o aumento de NNP nas rações. As médias dos teores plasmáticos de uréia e N-uréia foram de 46,33 e 21,59 mg/dL e não foram influenciadas pelos teores de NNP das dietas. O número de ondas de crescimento folicular por ciclo estral, a emergência da primeira e segunda ondas de crescimento folicular e o diâmetro máximo do folículo ovulatório não foram influenciados pelas concentrações de NNP nas rações. A primeira ovulação e o primeiro estro no pós-parto foram observados aos 55±23 e 81±36 dias, respectivamente, e não foram influenciados pelas concentrações de NNP nas dietas.

Keywords : dinâmica folicular; pós-parto; uréia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License