SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue5Alternative models for detection of quantitative trait loci (QTL) for growth and carcass traits in pigs chromosomes 4, 5 and 7Alternative definition of stayability for Nelore beef cattle author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Zootecnia

On-line version ISSN 1806-9290

Abstract

MCMANUS, Concepta et al. Caracterização morfológica de eqüinos da raça Campeiro. R. Bras. Zootec. [online]. 2005, vol.34, n.5, pp. 1553-1562. ISSN 1806-9290.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982005000500015.

Foram utilizados dados de 498 cavalos registrados na Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Campeiro, entre 1985 e 1999. Foram incluídas informações individuais de 16 medidas lineares: alturas da cernelha (AC), do dorso (AD), da garupa (AG), dos costados (ACost) e do vazio subesternal (Vaz); comprimentos da cabeça (CC), do pescoço (CP), do dorso-lombar (CD), da garupa (CG), da espádua (CE) e do corpo (CCorp); larguras da cabeça (LC), do peito (LP) e da anca (LA); perímetros torácico (PT) e de canela (PC). Com os dados de registro, foram calculados o peso (P) e os índices: peitoral (IP), dáctilo-torácico (IDT), corporal (IC), torácico (IT), conformação (ICF), carga para trabalho a trote e a galope (ICG1), carga para trabalho a passo (ICG2), compacidade (ICO1 e ICO2) e relação corporal entre AC e AG (RCG). A análise de variância foi realizada considerando-se os efeitos fixos de mês (MRO) e ano de registro (AR), do sexo, da idade e da cor da pelagem. Os índices obtidos mostraram aptidão intermediária entre trabalho de sela e tração leve. O peso médio foi de 419,96 kg e o IC de 0,849, indicando ser animal mediolíneo, ideal para equitação. A partir do ICG1 e ICG2, estima-se que possa suportar, em média, peso de 117 kg, em trote ou a galope, e 199 kg, em caminhada rápida. Os coeficientes de variação apresentaram grande amplitude, predominando valores baixos. Sexo e cor da pelagem não foram causas importantes de variação nas medidas e nos índices. O MR influenciou CC, CP, CD, CE, LP, LA, PT, PC e a maior parte dos índices. O AR não influenciou AC, AD e ACost, CC, LP e PT, fazendo-o nas demais medidas lineares, mas, entre os índices, teve efeito importante apenas no IT. A idade dos animais influenciou ACost, CD, LC, LP, LA, PT e a maioria dos índices. A cor da pelagem em maior proporção na população foi castanha, seguida por baia e tordilha.

Keywords : andamento; índices; medidas lineares; pelagem; recurso genético animal; Santa Catarina.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese