SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número6Consumo e digestibilidade dos nutrientes em bovinos alimentados com dietas à base de volumosos tropicaisCinética ruminal da degradação de nutrientes da silagem de milho em ambiente ruminal inoculado com diferentes aditivos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Zootecnia

versão impressa ISSN 1516-3598versão On-line ISSN 1806-9290

Resumo

FUKUMOTO, Nelson Massaru et al. Estimativas da digestibilidade e consumo de matéria seca em ovinos alimentados com feno de aveia e concentrado em resposta ao método de administração de alcano externo C32. R. Bras. Zootec. [online]. 2006, vol.35, n.6, pp.2413-2420. ISSN 1516-3598.  https://doi.org/10.1590/S1516-35982006000800030.

Este estudo foi realizado com o objetivo de estimar a digestibilidade da MS, a produção fecal e o consumo de MS em ovinos alimentados com feno de aveia e concentrado. Os tratamentos consistiram de dois métodos de administração do n-alcano externo (C32): equilíbrio; dose pulso. No tratamento equilíbrio, durante oito dias (quatro de adaptação e cinco de coleta), os animais receberam diariamente um pélete de celulose contendo 100 mg de C32. Os animais do tratamento dose pulso receberam um único pélete de celulose contendo 150 mg de C32, sendo realizadas amostragens de fezes diretamente do reto dos animais, durante cinco dias a intervalos de 8 horas. A concentração de n-alcanos internos nos ingredientes da dieta foi baixa, inferior a 50 mg/kg de MS, sendo superior no feno de aveia. Não houve efeito dos tratamentos nas estimativas de digestibilidade da MS, mas houve diferenças entre os n-alcanos internos utilizados, obtendo-se o melhor valor com o alcano C33 (65,01%). As estimativas de produção fecal foram menos variáveis nos animais do tratamento equilíbrio, embora não tenha havido diferenças entre as médias dos tratamentos. O tratamento equilíbrio resultou em melhores estimativas do consumo de MS pelos animais, considerando-se os desvios em relação ao observado (-1,68 vs 26,14%), sendo as estimativas obtidas nos animais do tratamento dose pulso consideradas inadequadas.

Palavras-chave : curva de excreção fecal; dose pulso; péletes de n-alcanos; produção fecal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons