SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número1Estimação de componentes de co-variância para pesos corporais do nascimento aos 365 dias de idade de bovinos Guzerá empregando-se modelos de regressão aleatóriaValidação do Lipe® como método para determinar a digestibilidade dos nutrientes em eqüinos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Zootecnia

versão On-line ISSN 1806-9290

Resumo

ARRUDA, Alex Martins Varela de; RIBEIRO, Leonir Bueno  e  PEREIRA, Elzânia Sales. Avaliação de alimentos alternativos para cavalos adultos da raça Crioulo. R. Bras. Zootec. [online]. 2009, vol.38, n.1, pp. 61-68. ISSN 1806-9290.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982009000100008.

Objetivou-se nesta pesquisa avaliar alimentos alternativos para cavalos adultos caracterizados como subprodutos agroindustriais por meio da digestibilidade dos nutrientes. Utilizaram-se cinco animais da raça crioulo em gaiolas de metabolismo individuais alimentados com cinco dietas: uma dieta-referência contendo ração peletizada e feno de capim-tifton 85 e outras quatro, com substituição de 30%, com base no peso (kg/kg), da dieta-referência por resíduo de soja, casca de soja, casca de trigo e casca de milho. Os melhores coeficientes de digestibilidade de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido foram de 68,05% para a dieta com casca de milho, 61,38% para a dieta-referência, 64,50% para a dieta com resíduo de soja, 84,32% para a dieta com casca de milho e 60,62% para a dieta com casca de soja, respectivamente. O maior valor de matéria seca digestível foi obtido com a dieta-referência (62,10%), enquanto com as demais dietas, o valor médio foi de 50,22% de matéria seca digestível. Para os alimentos alternativos, os maiores valores de proteína bruta, extrato etéreo, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido digestíveis, foram obtidos com casca de trigo (7,53%), resíduo de soja (5,11%) e casca de soja (53,04 e 40,77%), respectivamente, destacando-se a disponibilidade de proteína da casca de trigo e a degradabilidade da fibra da casca de soja. Esses alimentos podem ser utilizados na alimentação de eqüinos, pois não comprometem a saúde do trato digestório. O nível de inclusão e a combinação desses subprodutos no balanceamento das dietas dependem da disponibilidade e do custo na região.

Palavras-chave : eqüinos; nutrição; subprodutos agroindustriais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português