SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue11Energy sources and supplementation levels for beef heifers raised during the dry seasonTissue composition of the loin of discard ewes terminated in confinement and slaughtered at different physiological stages author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Zootecnia

On-line version ISSN 1806-9290

Abstract

MENEZES, Luís Fernando Glasenapp de et al. Perfil de ácidos graxos ingeridos e na digesta duodenal de novilhos recebendo diferentes dietas. R. Bras. Zootec. [online]. 2010, vol.39, n.11, pp. 2502-2511. ISSN 1806-9290.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982010001100025.

Foi avaliado o efeito do tipo de dieta sobre o fluxo duodenal de ácidos graxos de cadeia longa em novilhos. As dietas testadas foram: convencional (dieta de confinamento constituída de 60% de silagem de milho e 40% de concentrado); silagem de forrageira temperada - azevém (Lolium multiflorum, Lam); ou silagem de forrageira tropical - associação de milheto (Pennisetum americanum, Leeke + capim-papuã, Brachiaria plantaginea). Foram utilizados seis novilhos mestiços Charolês × Nelore canulados no duodeno, em duplo quadrado latino 3 × 3. O consumo de matéria seca (MS) foi semelhante entre os grupos (média de 4.037 g/dia), mas o consumo de ácidos graxos totais e de ácidos graxos saturados foi mais alto no grupo que recebeu silagem de forrageira tropical. Por outro lado, os animais que receberam a dieta convencional consumiram maior quantidade de ácidos graxos insaturados. A silagem de forrageira tropical proporcionou maior consumo de ácido vacênico (C18:1 t-11) e a de forrageira temperada maior consumo de ácido linoleico conjugado. O consumo dos ácidos graxos ômega-6 foi maior no grupo alimentado com a dieta convencional e o de ômega-3, no grupo alimentado com a dieta com forrageira tropical. O fluxo de ácidos graxos totais no duodeno não foi influenciado pelas dietas, mas em todos os grupos foi maior queo consumido. Animais que recebem concentrado na dieta apresentam maiores mudanças do perfil de ácidos graxos do alimento durante a fermentação ruminal. Dietas convencionais proporcionam maior consumo de ácidos graxos insaturados e disponibilidade mais alta de ácido vacênico no intestino delgado, mas não aumentam a oferta intestinal de ácido linoléico conjugado.

Keywords : biohidrogenação; CLA; fluxo de ácidos graxos; fluxo de matéria seca.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English