SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue4Antidepressant treatment-emergent affective switch in bipolar disorder: a prospective case-control study of outcomeFertility and fecundity of an outpatient sample with schizophrenia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Psiquiatria

Print version ISSN 1516-4446

Abstract

LEITAO-AZEVEDO, Carmen Lúcia et al. Dislipidemia aumentada em pacientes esquizofrênicos ambulatoriais em uso de antipsicóticos de nova geração. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2006, vol.28, n.4, pp. 301-304.  Epub Nov 14, 2006. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006005000016.

OBJETIVO: Antipsicóticos de primeira e de segunda geração estão implicados em alterações metabólicas. Foi elaborado este estudo transversal para verificar se os antipsicóticos de segunda geração estavam associados a maiores níveis de glicose e lipídeos, independente de idade e sexo, em pacientes atendidos no Programa de Esquizofrenia e Demência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. MÉTODO: Foram obtidos colesterol e frações, glicose e triglicerídeos séricos, e medidas antropométricas em 124 pacientes esquizofrênicos, encaminhados consecutivamente, diagnosticados pelo DSM-IV e CID-10 pelo sistema Operational Criteria Checklist for Psychotic Disorders, e em uso do mesmo antipsicótico por, no mínimo, nove semanas. RESULTADOS: A maioria dos pacientes apresentou IMC elevado (76,6%) e dislipidemia (84,7%). Os usuários de clozapina apresentaram níveis de colesterol-HDL mais baixos que os de antipsicóticos de primeira geração. O índice de massa corporal elevado (p = 0,033; OR = 3,3; IC95% = 1,1-9,8) e antipsicóticos de segunda geração (p = 0,021; OR = 3,5; IC95% = 1,1-11,2) mostraram efeito significante, ajustado para idade e sexo, na regressão logística para dislipidemia, e efeito significativo de idade para hiperglicemia (p = 0,030; OR = 1,1; IC95% = 1,0-1,1). DISCUSSÃO: Houve associação estatisticamente significante entre o uso de antipsicóticos de segunda geração e dislipidemia. Isto levanta a questão da vulnerabilidade aumentada dos usuários de antipsicóticos de segunda geração, independente de idade, e a necessidade do tratamento adequado de sobrepeso e dislipidemia em esquizofrenia para reduzir o risco de diabete e doenças cardiovasculares.

Keywords : Esquizofrenia; Lipídeos; Dislipidemias; Obesidade; Agentes antipsicóticos.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English