SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue2Influence of depression and early adverse experiences on illicit drug dependence: a case-control studyHealth-related quality of life predictors during medical residency in a random, stratified sample of residents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Psychiatry

Print version ISSN 1516-4446On-line version ISSN 1809-452X

Abstract

NEVES, Fernando Silva et al. A polaridade do primeiro episódio no transtorno bipolar é um preditor para tentativa de suicídio (violenta e não violenta) futura?. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2009, vol.31, n.2, pp.114-118. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462009000200006.

OBJETIVO: O estudo pretende avaliar se a polaridade do primeiro episódio de humor prediz o comportamento suicida no transtorno bipolar, especialmente a tentativa de suicídio violenta. MÉTODO: Foram avaliados 168 pacientes com diagnóstico de transtorno bipolar (DSM-IV) subdivididos em dois grupos de acordo com a polaridade do primeiro episódio de oscilação do humor: se primeiro episódio foi depressão (PD) ou se primeiro episódio foi de mania (PM). Comparamos as variáveis clínicas e demográficas dos dois grupos através do teste do qui quadrado e analisamos os resultados utilizando a regressão logística e análise univariada. RESULTADOS: Os pacientes definidos como PD apresentaram maior número de tentativas de suicídio ao longo da vida. Entretanto, após analisar os resultados através do método estatístico univariado, verificou-se que as únicas variáveis associadas com histórico de múltiplas tentativas de suicídio foram o diagnóstico de transtorno bipolar do tipo II (mean square = 15,022; p = 0,010) e a história de sintomas psicóticos (mean square = 17,359; p = 0,021). Ao avaliar a questão sob a perspectiva do tipo de tentativa de suicídio (se violenta ou não violenta), encontramos que os pacientes PM apresentavam maior probabilidade de cometer tentativas de suicídio violentas ao longo da vida (21,2% vs. 14,7%, X2 = 7,028, p = 0,03). A análise estatística por regressão logística múltipla confirmou os resultados encontrados. CONCLUSÃO: Apenas o diagnóstico de transtorno bipolar tipo II e a existência de sintomas psicóticos são fatores associados com histórico de múltiplas tentativas de suicídio. A polaridade do primeiro episódio não está associada com o número de tentativas de suicídio em geral, entretanto existe associação entre tentativa de suicídio violenta e primeiro episódio de polaridade maníaca. Os resultados reforçam a evidência de que a tentativa de suicídio violenta é diferente da tentativa de suicídio não violenta, do ponto de vista fenotípico.

Keywords : Transtorno bipolar; Tentativa de suicídio; Transtornos psicóticos; Comportamento perigoso; Diagnóstico.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License