SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número4Vocal analysis of suicidal movie charactersValidity of the Mood Disorder Questionnaire in a Brazilian psychiatric population índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista Brasileira de Psiquiatria

versión impresa ISSN 1516-4446

Resumen

SOARES, Odeilton Tadeu et al. Confiabilidade e validação da versão brasileira do Questionário de Hipomania (HCL-32 VB) comparado ao Questionário de Transtornos de Humor (MDQ). Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2010, vol.32, n.4, pp.416-423. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462010000400015.

OBJETIVO: O transtorno bipolar muitas vezes não é reconhecido e deixa de ser tratado adequadamente. O diagnóstico de episódios atuais ou passados é importante, a fim de aumentar a certeza diagnóstica. O Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 é um questionário autoaplicável para o rastreamento desses episódios. Como parte do desenvolvimento em vários idiomas do Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32, nós objetivamos validar a versão brasileira e comparar suas propriedades psicométricas com o Questionário de Transtornos do Humor. MÉTODO: Em uma unidade especializada em transtornos do humor foram selecionados pacientes ambulatoriais adultos com transtorno bipolar I (n = 37), transtorno bipolar II (N = 44) e transtorno depressivo maior (N = 42) de acordo com a DSM-IV-TR, utilizando uma versão modificada do SCID. Analisou-se a consistência interna e capacidade discriminativa do Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 versão brasileira comparada ao Questionário de Transtornos do Humor. RESULTADOS: A consistência interna do Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 versão brasileira é boa, com alfa de Cronbach 0,86. Um escore de 18 ou mais no Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 versão brasileira distingue entre o transtorno bipolar e o transtorno depressivo maior com uma sensibilidade de 0,75 e especificidade de 0,58, e para o Questionário de Transtornos do Humor, para um escore de 7 ou mais, de 0,70 e 0,58, respectivamente. O Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 mostrou uma estrutura caracterizada pela predominância de dois fatores (ativação/elação e irritabilidade/correr riscos). Assim, o Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 versão brasileira tem maior sensibilidade, mas a mesma especificidade que o Questionário de Transtornos do Humor. CONCLUSÃO: A versão brasileira do Questionário de Autoavaliação de Hipomania-32 possui propriedades psicométricas adequadas e ajuda a discriminar o transtorno bipolar do transtorno depressivo maior (mas não transtorno bipolar I de transtorno bipolar II), com boa sensibilidade e especificidade, semelhante ao Questionário de Transtornos do Humor.

Palabras clave : Questionário; Transtorno depressivo maior; Transtorno bipolar; Diagnóstico; Psicometria.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons