SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número1Validação da coerência estrutural do Questionário de Saúde GeralConfiabilidade e dimensões do questionário Short Alcohol Dependence Data (SADD) em uma amostra de pacientes hospitalizados: uso do questionário SADD em hospital geral índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Psychiatry

versão impressa ISSN 1516-4446

Resumo

RATZKE, Roberto; MORENO, Doris Hupfeld; GORENSTEIN, Clarice  e  MORENO, Ricardo Alberto. Validade e confiabilidade da versão brasileira da Entrevista Clínica Estruturada para o Espectro do Humor (SCIMOODS-VB). Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2011, vol.33, n.1, pp.64-67. ISSN 1516-4446.  https://doi.org/10.1590/S1516-44462011000100013.

OBJETIVO: Traduzir e validar para o português a Entrevista Clínica Estruturada para Distúrbios do Humor, mensurando sua validade, confiabilidade, bem como definindo os escores para transtornos bipolares. MÉTODO: A entrevista foi traduzida (para o português) e novamente traduzida para o inglês. A amostra incluiu 47 indivíduos com transtornos bipolares, 47 com transtorno depressivo maior, 18 com esquizofrenia e 22 controles. A confiabilidade entre avaliadores foi testada em 20 indivíduos com transtornos bipolares e transtorno depressivo maior. A consistência interna foi mensurada por meio da fórmula de Kuder Richardson. Análise discriminante foi realizada. Escores dos diversos grupos foram comparados; limiares para mania (M), depressão (D) e valores totais foram calculados usando curvas de "receiver operating characteristic" (ROC). RESULTADOS: Coeficientes de Kuder Richardson ficaram entre 0,86 e 0,94. O coeficiente de correlação intraclasse foi de 0,96 (IC 95% 0,93-0,97). Participantes com transtornos bipolares apresentaram escores M e T aumentados, e escores D semelhantes aos do grupo transtorno depressivo maior (ANOVA, p < 0,001). Os subdomínios que melhor discriminaram indivíduos com doença uni ou bipolar foram energia maníaca e humor maníaco. M apresentou a melhor área sob a curva (0,909); valores de M igual ou superiores a 30 associaram-se a sensibilidade de 91,5% e especificidade de 74,5%. CONCLUSÃO: Entrevista Clínica Estruturada para Distúrbios do Humor apresenta boa validade e reliabilidade. Escore de mania igual ou superior a 30 adequadamente diferencia transtornos bipolares de depressão unipolar.

Palavras-chave : Transtorno bipolar; Transtornos do humor; Diagnóstico; Entrevista psicológica; Psicologia clínica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons