SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Efetividade de uma intervenção não farmacológica para manejo do ganho de peso em pacientes com transtornos mentais graves: resultados de um estudo multicêntricoEstigma público e esquizofrenia na cidade de São Paulo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Psiquiatria

versão impressa ISSN 1516-4446

Resumo

BALDACARA, Leonardo et al. Volume cerebelar em pacientes com demência. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2011, vol.33, n.2, pp. 122-129.  Epub 08-Abr-2011. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462011000200006.

OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi examinar o volume cerebelar em indivíduos em diferentes fases da doença de Alzheimer e investigar se sua redução estaria relacionada com o declínio cognitivo. MÉTODO: Noventa e seis indivíduos de um estudo epidemiológico foram submetidos à ressonância magnética e avaliados por meio do Mini Exame do Estado Mental e do Questionário de Atividades Funcionais. Os sujeitos foram divididos em cinco grupos de acordo com a Escala de Gravidade da Demência. Vinte e seis indivíduos do grupo original que não tinham o diagnóstico de demência no início do estudo foram reavaliados após dois anos para detectar o desenvolvimento da doença. RESULTADOS: Os volumes dos hemisférios cerebelares, lobo cerebelar posterior, vermis e lobo temporal estavam diminuídos proporcionalmente à gravidade da doença. Houve correlações positivas e significativas entre o Questionário de Atividades Funcionais, Mini Exame do Estado Mental e seus respectivos subtestes para linguagem e atenção com os volumes do lobo temporal e cerebelar. A análise de regressão logística demonstrou que o volume reduzido do lobo temporal, lobo cerebelar posterior e vermis pode ser um fator de risco para o futuro desenvolvimento de demência. CONCLUSÃO: Este é o primeiro estudo que demonstrou que o volume do cerebelo pode estar reduzido na fase pré-demência e reforça o papel dessa estrutura na progressão da doença de Alzheimer. Considerando que o cerebelo pode não estar diretamente associado com a origem da doença de Alzheimer, este achado tem valor para o prognóstico.

Palavras-chave : Cerebelo; Estudos epidemiológicos; Demência; Doença de Alzheimer; Avanço da doença.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês