SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número2Alta mortalidade, violência e crime em dependentes de álcool: seguimento após 5 anos de tratamento em periferia brasileiraAdesão ao tratamento farmacológico e ao encaminhamento ambulatorial em um serviço psiquiátrico de emergência: um estudo de seguimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Psiquiatria

versão impressa ISSN 1516-4446

Resumo

SILVA, Ricardo et al. Fatores sociodemográficos de risco de depressão perinatal: um estudo populacional no sistema público de cuidados de saúde. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2012, vol.34, n.2, pp. 143-148. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462012000200005.

OBJETIVO: Avaliar os fatores sociodemográficos de risco quanto à prevalência e à incidência de sintomas depressivos pós-parto relevantes. MÉTODO: Estudou-se um grupo de mulheres em seu período perinatal sendo assistidas pelo sistema público de saúde na cidade de Pelotas, RS, Brasil. Foram avaliados os sintomas depressivos com o uso da Edinburgh Postnatal Depression Scale (EDPS) nos períodos pré-natal e pós-natal. RESULTADOS: Foram entrevistadas 1.019 mulheres. A prevalência de sintomas depressivos significativos durante a gravidez foi de 20,5% e no período pós-parto de 16,5%. As mulheres com depressão pré-natal apresentaram um risco maior de depressão pós-parto. CONCLUSÃO: O nível de pobreza, a história psiquiátrica, a ausência do parceiro e eventos vitais estressantes devem ser considerados fatores de risco importantes para sintomas depressivos pós-parto relevantes.

Palavras-chave : saúde mental comunitária; mulheres; transtornos afetivos [pós-parto]; transtornos afetivos [unipolares]; epidemiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês