SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número2Fatores sociodemográficos de risco de depressão perinatal: um estudo populacional no sistema público de cuidados de saúdeAnálise fatorial exploratória da versão brasileira da Post-Traumatic Stress Disorder Checklist: versão civil (PCL-C) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Psiquiatria

versão impressa ISSN 1516-4446

Resumo

CALFAT, Elie Leal de Barros; PAN, Pedro Mario; SHIOZAWA, Pedro  e  CHAVES, Ana Cristina. Adesão ao tratamento farmacológico e ao encaminhamento ambulatorial em um serviço psiquiátrico de emergência: um estudo de seguimento. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2012, vol.34, n.2, pp.149-154. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462012000200006.

OBJETIVOS: Avaliar a adesão ao tratamento farmacológico prescrito e ao encaminhamento em pacientes atendidos em um Serviço de Emergências Psiquiátricas (SEP). MÉTODO: Foram coletados dados demográficos e clínicos de 330 pacientes atendidos em um SEP durante um ano. Sessenta dias após o atendimento, a adesão ao tratamento farmacológico e a continuidade do tratamento em caráter ambulatorial foram avaliadas através de contato telefônico. RESULTADOS: 227 pacientes (68,8%) receberam prescrição de medicações psicotrópicas. Todos os pacientes foram encaminhados para serviços psiquiátricos ambulatoriais. Cento e setenta e cinco pacientes concordaram em receber o contato telefônico. Desses pacientes, 97 (63,4%) estavam usando a medicação prescrita e 83 (54,2%) haviam marcado consulta após 60 dias. Os pacientes que receberam uma prescrição tiveram maior chance de estar em uso de medicações psicotrópicas no contato do seguimento (RC 2,88; IC 95% 1,33-6,22; p = 0,007). Entretanto, a prescrição não foi associada ao agendamento de consulta ambulatorial (RC 0,76; IC 95% 0,036-1,61; p = 0,475). CONCLUSÕES: Medicações psicotrópicas são prescritas rotineiramente para pacientes atendidos em SEP, mas esta prática não aumentou a adesão ao encaminhamento para tratamento ambulatorial após dois meses.

Palavras-chave : psiquiatria de emergência; psiquiatria do setor público; aderência.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons