SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue3Spatial distribution of suicide incidence rates in municipalities in the state of Espírito Santo (Brazil), 2003-2007: spatial analysis to identify risk areas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Psychiatry

Print version ISSN 1516-4446

Abstract

VIANA, Maria Carmen  and  ANDRADE, Laura Helena. Prevalência em toda a vida, distribuição por idade e sexo e idade de início de transtornos psiquiátricos na área metropolitana de São Paulo, Brasil: resultados do Estudo Epidemiológico de Transtornos Mentais São Paulo Megacity. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2012, vol.34, n.3, pp.249-260. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1016/j.rbp.2012.03.001.

OBJETIVOS: Estimar a prevalência, idade de início, distribuição por sexo e idade e identifica fatores correlacionados à morbidade psiquiátrica na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). MÉTODOS: O Estudo Epidemiológico de Transtornos Mentais São Paulo Megacity avaliou transtornos psiquiátricos em uma amostra probabilística composta por 5.037 adultos (18+) residentes na RMSP, utilizando o Composite International Diagnostic Interview, versão World Mental Health Survey. A taxa global de resposta foi de 81,3%. RESULTADOS: A prevalência de pelo menos um transtorno mental ao longo da vida foi de 44,8% e o risco estimado aos 75 anos de idade foi de 57,7%; comorbidade ocorreu com frequência. Depressão maior, fobias específicas e abuso de álcool foram os transtornos mais prevalentes; transtornos de ansiedade foi a classe de transtornos mais frequente. Fobias específicas e transtornos do controle de impulsos tiveram idade de início precoce, enquanto transtornos do humor tiveram início mais tardiamente. Mulheres apresentaram maior risco para transtornos do humor e de ansiedade, e homens para transtornos decorrentes do uso de álcool e drogas. Com exceção de transtornos da conduta, que foram mais frequentes em homens, não se observou diferenças de gênero na distribuição de transtornos do controle de impulso. Observou-se uma tendência consistente entre os diferentes transtornos de maiores taxas de morbidade nas coortes mais jovens. Baixa escolaridade mostrou-se associada a transtornos decorrentes do uso de álcool e drogas. CONCLUSÃO: Transtornos psiquiátricos na população geral adulta da RMSP são altamente prevalentes, com comorbidade frequente, idade de início precoce na maior parte dos transtornos avaliados, e taxas mais elevadas nas coortes mais jovens. Tal cenário suscita ações vigorosas de saúde pública.

Keywords : Estudo Epidemiológico de Saúde Mental São Paulo Megacity; Pesquisa Mundial de Saúde Mental; Epidemiologia psiquiátrica; Estudos de base populacional; Estudos transversais; Países em desenvolvimento.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License