SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número2Disfonia e bulimia: avaliação dos sintomas e sinais vocais e laríngeosQueixas vocais e grau de disfonia em professoras do ensino fundamental índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Resumo

ALMEIDA, Anna Alice Figueirêdo de  e  BEHLAU, Mara. A autopercepção da voz do adolescente. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2009, vol.14, n.2, pp.186-191. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342009000200008.

OBJETIVO: Verificar a autopercepção dos adolescentes em relação à própria voz. MÉTODOS: Aplicou-se um questionário com perguntas relacionadas à voz e comunicação a 80 adolescentes voluntários, de 10 a 19 anos, 58 (72,5%) do gênero feminino e 22 (27,5%) do masculino, participantes do Programa de Saúde Integral do Adolescente do Estado de São Paulo. Os próprios estudantes responderam ao questionário, cujos dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: A faixa etária predominante dos voluntários foi de 16-17 anos (23 - 28,8%). Metade deles (41 - 51,3%) atribuiu características positivas a sua voz, classificando-a como normal (42 - 52,5%); muitos (33 - 41,3%) não perceberam nenhuma modificação vocal na adolescência; a maioria demonstrou satisfação com sua emissão (65 - 81,3%), referindo que sua voz combina com a personalidade (27 - 33,8%) e, portanto, não desejava modificá-la (61 - 76,3%). Os três hábitos mais apontados como nocivos à voz foram: gritar (30 - 37,5%), tomar bebida gelada (26 - 32,5%) e tabagismo (22 - 27,5%); por sua vez, foram mencionados como hábitos benéficos: beber água (31 - 38,8%), cantar (30 - 37,5%) e não gritar (20 - 25%). Os rapazes referiram problemas vocais relacionados ao pitch (54,5%, p<0,001) e as moças, em relação a loudness (32,1%, p<0,001), apontados como fatores de comprometimento na comunicação. CONCLUSÃO: A percepção do adolescente sobre a sua voz e comunicação interfere na sua interação com o outro, no seu ato de pensar, agir, fazer e na sua articulação com a realidade e a sociedade em que vive.

Palavras-chave : Comunicação; Voz; Distúrbios da voz; Adolescente; Auto-imagem.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons