SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número2A autopercepção da voz do adolescenteAspectos prosódicos temporais da leitura de escolares com dislexia do desenvolvimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Resumo

AZEVEDO, Luciana Lemos de et al. Queixas vocais e grau de disfonia em professoras do ensino fundamental. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2009, vol.14, n.2, pp.192-196. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342009000200009.

OBJETIVO: Realizar o levantamento das queixas vocais e grau de disfonia encontradas em professoras de uma Escola Municipal da Cidade de Betim. MÉTODOS: Foi realizada coleta de dados de 13 professoras do ensino fundamental, com idade entre 20 a 50 anos (média de 36 anos) e carga horária mínima de 20 horas semanais, por meio de questionário aplicado e gravação de voz, no programa de análise acústica GRAM 5.7. Os dados foram analisados e as vozes classificadas por três fonoaudiólogas com experiência clínica na área, mínima de cinco anos. RESULTADOS: Das professoras incluídas no estudo, 30,77% apresentaram qualidade vocal sem alteração, 23,08% apresentaram disfonia discreta, 46,15% disfonia moderada e nenhuma apresentou disfonia severa. Intervalos de confiança de 95% estimaram proporções mínimas de 6,6% de professoras com disfonia discreta e 22,39% com disfonia moderada na população de referência. Independentemente do tipo de queixa vocal, o número total de queixas entre as professoras com disfonia moderada foi significantemente maior do que entre professoras sem alterações de voz. Não houve, no entanto, diferenças entre os grupos na distribuição das queixas específicas, quando estas foram analisadas isoladamente. CONCLUSÃO: A maioria dos professores da amostra apresentou qualidade vocal alterada, sendo o grau moderado o mais frequente. Queixas específicas parecem se distribuir igualmente entre professoras com e sem alteração de voz. Os resultados apontam a importância de projetos de saúde vocal para esta população.

Palavras-chave : Voz; Fonação; Qualidade da voz; Distúrbios da voz; Doenças profissionais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons