SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue3Evolution indicators of patients with cerebral palsy and oropharyngeal dysphagia after therapeutic interventionEvaluation of the quality of life of caregivers of aphasic patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

On-line version ISSN 1982-0232

Abstract

SILVA, Ana Carolina de Medeiros Guilherme da; ALENCAR, Karla Patrícia Costa; RODRIGUES, Lidiane Cristina Barraviera  and  PERILLO, Viviane Castro de Araújo. A alimentação do prematuro por meio do copo. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2009, vol.14, n.3, pp. 387-393. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342009000300016.

OBJETIVO: Quantificar a proporção de leite perdido na oferta da dieta com copo; o tempo de oferta e analisar se há relação do desperdício e o tempo gasto na ingesta com as variáveis: sexo, dias de vida, idade gestacional corrigida, tempo de sonda orogástrica, tempo de alimentação por via oral, estado de vigília e sinais de estresse. MÉTODOS: Participaram 20 recém-nascidos prematuros, 11 do sexo feminino e nove do masculino. A média de idade gestacional corrigida foi de 36 semanas e o peso na avaliação de 1668 gramas. Os bebês eram alimentados via oral por, no mínimo, dois dias. Seus prontuários foram analisados quanto ao sexo, idade gestacional, peso atual, dias de vida, tempo de alimentação por via oral e tempo de uso de sonda orogástrica para relacionar aos dados da oferta da dieta. Para a administração do leite, o recém-nascido foi posicionado segundo as normas da Organização Mundial de Saúde. O alimento foi ofertado utilizando-se copo descartável de 50 mililitros, uma gaze foi colocada como anteparo e o tempo da oferta mensurado. Posteriormente, a gaze foi pesada. RESULTADOS: Houve diferença estatisticamente significante entre os volumes aceito (81,5%) e desperdiçado (22,8%) de leite, com maior aceite para o sexo feminino e para os bebês que não apresentaram sinais de estresse. O tempo médio de ingestão da dieta foi de 416 segundos. CONCLUSÕES: Os recém-nascidos pré-termo do sexo feminino aceitaram maior volume de leite, e quanto menor a exposição aos fatores estressantes, maior o aceite da dieta. O tempo médio gasto para ingestão da dieta não foi influenciado pelas variáveis analisadas.

Keywords : Recém-nascido; Prematuro; Alimentação; Lactente; Métodos de alimentação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese