SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número2Atribuição de falsas crenças no desenvolvimento de linguagem de crianças com síndrome de DownAspectos motores corporais e orais em um grupo de crianças com transtorno/atraso fonológico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Resumo

LIMONGI, Suelly Cecília Olivan et al. As noções de classificação e seriação na criança com síndrome de Down. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2010, vol.15, n.2, pp.219-225. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342010000200012.

OBJETIVO: Caracterizar o desenvolvimento das noções de classificação e seriação em crianças com síndrome de Down. MÉTODOS: A amostra foi constituída por 15 crianças, com idade cronológica entre cinco e 13 anos, localizadas no período pré-operatório do desenvolvimento cognitivo, divididas em três grupos igualitários, de acordo com sua idade mental, cujas médias foram de 3,4 anos para G1, de 4,3 anos para G2 e de 5,4 anos para G3, obtidas por meio da aplicação do Primary Test of Nonverbal Intelligence (PTONI) em sessão diferente das demais provas. As crianças foram submetidas a provas de classificação, com materiais não-figurativos e figurativos, e de seriação, com conjuntos de canecas e de bastonetes de tamanhos diferentes e escalonados. As crianças foram avaliadas individualmente em sessões diferentes para classificação e seriação, sem ordem previamente estabelecida. Todas as sessões foram filmadas e transcritas em protocolos específicos. RESULTADOS: Diferenças estatisticamente significantes foram observadas para a classificação figural entre G1 e G3, mais utilizada em G1 e não mais presente em G3, e para a classificação não-figural por características semânticas, com menor uso em G1 e maior em G3. Para a seriação, os resultados estatisticamente significantes foram obtidos entre G1 e G3, com relação à empírica e entre G3 e os outros grupos, para a intermediária. A seriação operativa somente apareceu em G3. CONCLUSÃO: As análises intra e intergrupos apontaram o caráter evolutivo e cumulativo das noções de classificação e seriação. Foi verificado que as crianças estudadas seguiram a ordem de aquisição como observada no desenvolvimento típico. Registro no Clinical Trials nº NCT00952354.

Palavras-chave : Síndrome de Down; Desenvolvimento da linguagem; Cognição; Desenvolvimento infantil; Aprendizagem por discriminação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons