SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue3Complex onset pre and post phonological disorder treatment in three different phonological therapy modelsCharacterization of the symbolic abilities of children with Down syndrome author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

Print version ISSN 1516-8034

Abstract

MEZZOMO, Carolina Lisbôa; QUINTAS, Victor Gandra; SAVOLDI, Angélica  and  BRUNO, Leilani Baccin. Aquisição da coda: um estudo comparativo entre dados transversais e longitudinais. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2010, vol.15, n.3, pp. 401-407. ISSN 1516-8034.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342010000300015.

OBJETIVO: Identificar o perfil de aquisição dos arquifonemas /N, L, S, R/ em posição de coda medial e final no Português Brasileiro em estudo transversal e longitudinal. MÉTODOS: Foram coletadas e analisadas do ponto de vista fonológico, amostras de fala de 170 crianças entre um ano e dois meses e três anos e oito meses de idade (estudo transversal), e de uma criança, G., acompanhada de um ano, um mês e vinte e dois dias até três anos, quatro meses e vinte e sete dias de idade (estudo longitudinal). RESULTADOS: No perfil transversal os dados obtidos mostraram a emergência precoce da sílaba travada (aos um ano e dois meses), com a aquisição completada aos três anos e oito meses. Os fonemas em coda final tenderam a emergir antes dos fonemas em coda medial, com poucas exceções. Os /L/ e o /N/ foram os primeiros sons nessa posição. Em seguida, observou-se a aquisição de /S/ e, por último, a de /R/. No panorama longitudinal a coda também emergiu cedo, coincidentemente ao um ano e dois meses, porém estava adquirida seis meses antes do que foi observado nos dados transversais, aos três anos e oito meses. A sílaba emergente continha o /N/ ao invés do /L/, como nos dados transversais. O /L/ foi o segundo fonema em coda, enquanto o /S/ continuou sendo mais precoce do que /R/, sendo esses dois fonemas os últimos segmentos a emergir como travamento silábico. Em todos os casos, os fonemas em coda final emergiram antes da coda medial, semelhante aos resultados transversais. CONCLUSÃO: A aquisição da coda mostrou padrões semelhantes, independente do tipo de estudo - longitudinal ou transversal.

Keywords : Percepção da fala; Estudos transversais; Estudos longitudinais; Criança; Fala.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese