SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2Demanda em Fonoaudiologia em um serviço público municipal da região sul do BrasilPerfil da saúde vocal de cantores amadores de igreja evangélica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 1982-0232

Resumo

CIPRIANO, Fabiana Gonçalves  e  FERREIRA, Léslie Piccolotto. Queixas de voz em agentes comunitários de saúde: correlação entre problemas gerais de saúde, hábitos de vida e aspectos vocais. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2011, vol.16, n.2, pp.132-139. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342011000200005.

OBJETIVO: Verificar as queixas de voz e correlacioná-las à autorreferência de problemas gerais de saúde, hábitos de vida e aspectos vocais, em um grupo de Agentes Comunitários de Saúde (ACS). MÉTODOS: Participaram 28 ACS, os quais responderam a um questionário sobre dados pessoais, tempo de atuação como ACS, aspectos gerais de saúde, hábitos de vida e aspectos vocais. Os dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: Dos ACS participantes, 42,9% relataram queixas de voz e as atribuíram às seguintes causas: exposição ao frio (30,7%), infecção respiratória (23,7%) e uso intensivo da voz (23,0%). Foi observada associação significativa entre a presença de queixas de voz e as relacionadas a problemas emocionais (p=0,009) e problemas na coluna (p=0,038). Os sintomas vocais mais citados foram: rouquidão (33,3%), falta de ar (32,1%), falha na voz (14,2%), voz grossa (14,2%) e voz variando grossa/fina (14,2%). Em relação aos sintomas laringofaríngeos, os ACS mencionaram: garganta seca (32,1%), cansaço ao falar (32,1%), tosse seca (28,5%), secreção na garganta (25%) e ardor na garganta (21,4%). Quando tais sintomas, vocais e laringofaríngeos, foram correlacionados com a presença de queixas de voz, foi verificada associação significativa com os sintomas vocais: rouquidão (p=0,001), falha na voz (p=0,024) e voz grossa (p=0,024). CONCLUSÃO: Houve expressiva porcentagem, dentre os ACS, de queixas de voz, caracterizadas, principalmente, pela presença de rouquidão, falha na voz e voz grossa. Problemas na coluna e emocionais mostraram-se associados à presença de queixas de voz.

Palavras-chave : Distúrbios da voz; Fatores de risco; Pessoal de saúde; Saúde do trabalhador; Qualidade da voz; Estilo de vida; Pessoal de saúde.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons