SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número3Vocal symptoms and laryngeal sensations in workers of an ethanol and sugar mill exposed to occupational risksDuration parameters of swallowing acoustic signals in subjects without complaints índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versión On-line ISSN 1982-0232

Resumen

TUTYA, Alessandra Sayuri; ZAMBON, Fabiana; OLIVEIRA, Gisele  y  BEHLAU, Mara. Comparação dos escores dos protocolos QVV, IDV e PPAV em professores. Rev. soc. bras. fonoaudiol. [online]. 2011, vol.16, n.3, pp. 273-281. ISSN 1982-0232.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342011000300007.

OBJETIVO: Verificar como o impacto da disfonia em professores é caracterizado pelos protocolos QVV (Qualidade de Vida em Voz), IDV (Índice de Desvantagem Vocal) e PPAV (Perfil de Participação e Atividades Vocais), e analisar a correspondência das informações obtidas por esses instrumentos. MÉTODOS: Quarenta e seis professores com queixa vocal que procuraram atendimento fonoaudiológico e foram diagnosticados com disfonia de base comportamental responderam aos questionários QVV, IDV e PPAV, em ordem aleatória. RESULTADOS: Professores disfônicos apresentaram pior qualidade de vida no QVV em relação à população de disfônicos. O IDV não apresentou devantagem vocal expressiva. No PPAV, os professores disfônicos apresentaram menor escore em efeitos na comunicação social. Os domínios orgânico (IDV) e físico (QVV) foram considerados iguais. O PPAV apresenta aspectos não contemplados nos demais protocolos; a auto-percepção do grau da disfonia apresentou correlação com todos os domínios dos três protocolos. No QVV, as questões com maior impacto pertencem ao físico e no IDV, ao orgânico. Já no PPAV, as duas questões de maior ocorrência relacionam-se ao efeito da voz na emoção. Assim, para esta população, sugere-se a aplicação do PPAV, por contemplar aspectos não contemplados nos demais, e do QVV, pelo reduzido número de questões e por apresentar maior impacto (escores total, emocional) em relação ao IDV. CONCLUSÃO: QVV, IDV e PPAV não apresentam as mesmas informações em professores disfônicos. Os domínios físico (QVV) e orgânico (IDV) oferecem resultados semelhantes, contudo, o sócio-emocional do QVV evidenciou mais o impacto da alteração vocal em professores disfônicos que o IDV. O PPAV apresenta informações não contempladas nos demais protocolos.

Palabras llave : Voz; Qualidade de vida; Disfonia; Protocolos; Docentes; Questionários.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués | Inglés     · pdf en Inglés | Portugués