SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue1Assessment of phagocytic function in remnants of subtotal spleen implantationFlow cytometric characterization of platelet activation in platelet concentrates author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia

Print version ISSN 1516-8484

Abstract

SOUZA, Geane F. de et al. Soroprevalência e perfil imunofenotípico de células linfóides T em indivíduos soropositivos para o vírus linfotrópico de células T humanas. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. [online]. 2003, vol.25, n.1, pp. 33-38. ISSN 1516-8484.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-84842003000100006.

O vírus linfotrópico de células T humana (HTLV) é transmitido por transfusões, uso compartilhado de agulhas contaminadas, aleitamento e contato sexual. A prevalência varia de acordo com a região geográfica, grupo racial e população estudada. Cerca de 1% a 4% dos indivíduos infectados desenvolvem algum tipo de doença em decorrência da infecção. É reconhecida a associação entre o HTLV-I e leucemia de células T do adulto e paraparesia espástica tropical (PET). Embora a maioria dos portadores permaneça assintomática, existem evidências de comprometimento funcional da resposta imune celular. Os objetivos desse trabalho foram avaliar a prevalência de soropositividade para HTLV-I/II na população de doadores de sangue do HEMOCE e analisar o perfil imunofenotípico de células linfóides circulantes em 26 doadores soronegativos, 11 soropositivos para HTLV-I sintomáticos e 24 assintomáticos, comparando-os entre si. A prevalência da soropositividade para HTLV-I/II foi de 0,66%. No grupo de indivíduos contaminados pelo HTLV-I houve predomínio do sexo feminino e a maior média de idade. O grupo soropositivo apresentou menor valor de hemoglobina e o grupo sintomático evidenciou contagem de neutrófilos significativamente mais elevada. A contagem média de linfócitos não diferiu entre os grupos. A análise imunofenotípica mostrou que os valores médios de células CD3+, CD4+, CD8+ e relação CD4/CD8 não diferiram significativamente entre os grupos. Uma elevação de células CD8+ no grupo soropositivo foi observada embora não alcançasse significância estatística. A ativação de linfócitos CD8+ está envolvida na patogênese das doenças associadas ao HTLV-I. A definição do valor preditivo desse achado requer confirmação posterior.

Keywords : Soroprevalência; HTLV-I; linfócitos T; imunofenotipagem.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese