SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4Mutações no gene HFE (C282Y, H63D, S65C) em uma população brasileiraAvaliação laboratorial da toxicidade molecular em eritrócitos talassêmicos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia

versão impressa ISSN 1516-8484versão On-line ISSN 1806-0870

Resumo

HALLACK NETO, Abrahão E. et al. Estratificação de risco em linfoma difuso de grandes células B. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. [online]. 2006, vol.28, n.4, pp.296-300. ISSN 1516-8484.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-84842006000400016.

O linfoma difuso de grandes células B (LDGCB) é uma entidade clínico-patológica heterogênea que corresponde de 30% a 35% dos casos de linfoma não-Hodgkin (LNH). É considerado como agressivo porque a sobrevida é curta na ausência de tratamento adequado. Desde 1993 o tratamento deste linfoma passou a ser direcionado pelo índice internacional de prognóstico (IPI) validado em vários estudos. Entretanto, diante das diferentes respostas à mesma terapêutica para pacientes de mesmo IPI houve necessidade de se instituírem novos marcadores de prognóstico para pacientes com LDGCB. Com os avanços do conhecimento biológico destes linfomas, outras variáveis começam a ser utilizadas na estratificação de risco destes linfomas. Nesta revisão abordamos os principais marcadores biológicos utilizados como fatores de prognóstico para o tratamento de pacientes com LDGCB.

Palavras-chave : Linfoma de grandes células; prognóstico; biomarcadores.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons