SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número6Hemoglobina C em homozigose e interação com talassemia betaEstudo da correlação entre os níveis de hemoglobina fetal e o prognóstico dos pacientes com anemia falciforme índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia

versão impressa ISSN 1516-8484

Resumo

PIAZERA, Flavia Z. et al. Análise retrospectiva dos pacientes infectados por RSV na unidade de transplante de medula óssea. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. [online]. 2009, vol.31, n.6, pp.413-416.  Epub 27-Nov-2009. ISSN 1516-8484.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-84842009005000083.

O vírus sincicial respiratório (RSV) é considerado uma causa importante de morbi-mortalidade em pacientes submetidos ao transplante de células-tronco hematopoéticas (TCTH). Mesmo com o uso da ribavirina inalatória (RI), as taxas de mortalidade são de 30% a 40% . O objetivo deste trabalho foi analisar o perfil dos pacientes infectados pelo RSV e a eficácia do tratamento com RI. Realizou-se uma análise retrospectiva de 59 pacientes submetidos ao TCTH com infecção confirmada pelo RSV (métodos de IFI ou PCR) entre 02/1991 e 02/2008. A RI foi administrada por 12 horas, na dose de 5 g diluída 200 ml de água destilada, por cinco dias. Quinze pacientes apresentaram infecções (TRI) do trato respiratório inferior e 44 pacientes apresentaram infecções (TRS) de vias aéreas superiores. No grupo tratado (n=50), quarenta apresentaram infecções no TRS versus dez TRI; no grupo não tratado, quatro TRS versus cinco TRI. Foram constatados vinte óbitos (33,8%), sendo que 13 desses pacientes (65% dos óbitos) tiveram suas mortes relacionadas ao RSV. Dentre estes, nove pacientes foram a óbito antes da instituição da RI como terapia padrão. A sobrevida global (SG) de todos os pacientes foi de 8,3 meses, sendo 66% para o grupo que utilizou RI versus 11,1% no grupo não tratado(p=0,001). No entanto, a SG foi inferior nos pacientes que apresentaram infecções no TRI (37,5%) quando comparadas às infecções do TRS (65,1%), p=0,007. No modelo de regressão de Cox, a única variável independente encontrada foi o tratamento com RI (p=0,001).

Palavras-chave : Virus sincicial respiratório; transplante de medula óssea.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons