SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue6Microclimate of Atlantic forest fragments: regional and local scale heterogeneityCanopy gap colonization in the Atlantic Montane Rain Forest author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Archives of Biology and Technology

On-line version ISSN 1678-4324

Abstract

SCATENA, Vera Lucia; SEGECIN, Simone  and  COAN, Alessandra Ike. Seed morphology and post-seminal development of Tillandsia L. (Bromeliaceae) from the "Campos Gerais", Paraná, Southern Brazil. Braz. arch. biol. technol. [online]. 2006, vol.49, n.6, pp. 945-951. ISSN 1678-4324.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-89132006000700012.

Foi estudada a morfologia da semente e do desenvolvimento pós-seminal de Tillandsia gardneri Lindl., T. streptocarpa Baker, e T. stricta Sol. ex Sims (Bromeliaceae), que ocorrem nos Campos Gerais do Paraná, Brasil. As sementes apresentaram cerca de 2,0 mm de comprimento e testa com apêndices plumosos na região micropylar. A presença desses apêndices é um caráter importante na taxonomia da família e garante sucesso na dispersão anemocórica das sementes. Após a embebição, as sementes levaram cerca de 20 dias para germinar. A primeira estrutura que emergiu durante a germinação foi o cotilédone haustorial, que é responsável pela nutrição da plântula. Eram ausentes catafilo e raiz primária. Na plântula ocorreu a formação de um pequeno tanque, que é constituído pela base da bainha da folha primária superposta à base da bainha da folha secundária. Esse pequeno tanque permaneceu na posição vertical e armazenou água e detritos orgânicos para a nutrição da plântula. As raízes adventícias emergiram tardiamente.

Keywords : Tillandsia; seed morphology; post-seminal development.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License