SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue6Microclimate of Atlantic forest fragments: regional and local scale heterogeneityCanopy gap colonization in the Atlantic Montane Rain Forest author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Archives of Biology and Technology

Print version ISSN 1516-8913

Abstract

SCATENA, Vera Lucia; SEGECIN, Simone  and  COAN, Alessandra Ike. Seed morphology and post-seminal development of Tillandsia L. (Bromeliaceae) from the "Campos Gerais", Paraná, Southern Brazil. Braz. arch. biol. technol. [online]. 2006, vol.49, n.6, pp. 945-951. ISSN 1516-8913.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-89132006000700012.

Foi estudada a morfologia da semente e do desenvolvimento pós-seminal de Tillandsia gardneri Lindl., T. streptocarpa Baker, e T. stricta Sol. ex Sims (Bromeliaceae), que ocorrem nos Campos Gerais do Paraná, Brasil. As sementes apresentaram cerca de 2,0 mm de comprimento e testa com apêndices plumosos na região micropylar. A presença desses apêndices é um caráter importante na taxonomia da família e garante sucesso na dispersão anemocórica das sementes. Após a embebição, as sementes levaram cerca de 20 dias para germinar. A primeira estrutura que emergiu durante a germinação foi o cotilédone haustorial, que é responsável pela nutrição da plântula. Eram ausentes catafilo e raiz primária. Na plântula ocorreu a formação de um pequeno tanque, que é constituído pela base da bainha da folha primária superposta à base da bainha da folha secundária. Esse pequeno tanque permaneceu na posição vertical e armazenou água e detritos orgânicos para a nutrição da plântula. As raízes adventícias emergiram tardiamente.

Keywords : Tillandsia; seed morphology; post-seminal development.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English