SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número1Influência do ciclo estral sobre a sensibilidade da resposta cronotrópica à norepinefrina em ratas submetidas a estresse agudoEfeito da temperatura de estocagem de leveduras de panificação sobre a atividade da glicerol-3-fosfato desidrogenase índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas

versão impressa ISSN 1516-9332

Resumo

TREITINGER, Aricio et al. Suplementação de N-acetilcisteína em pacientes infectados pelo HIV submetidos ao primeiro tratamento anti-retroviral: Avaliação do efeito sobre a carga viral, TNF-α, IL-6, IL-8, β2-microglobulina, IgA, IgG e IgM, haptoglobina e α1-glicoproteína ácida. Rev. Bras. Cienc. Farm. [online]. 2002, vol.38, n.1, pp. 71-79. ISSN 1516-9332.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322002000100007.

Indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV- 1) apresentam aumento progressivo da carga viral, da destruição do sistema de defesa imune celular e alterações imunológicas e inflamatórias, incluindo a elevação dos níveis séricos do fator de necrose tumoral alfa (TNF-α), interleucina 8 (IL-8), β2- microglobulina, IgA, IgG e IgM, haptoglobina e α1-glicoproteína ácida.O objetivo deste estudo foi avaliar os níveis séricos destes marcadores em indivíduos submetidos ao primeiro tratamento antiretroviral, suplementados ou não com N-acetilcisteína. Participaram deste estudo, duplo cego controlado por placebo, que teve a duração de 180 dias, 24 indivíduos que iniciaram a terapia antiretroviral O Grupo Estudo foi constituído por 11 indivíduos, que receberam suplementação de 600 mg/dia de Nacetilcisteína enquanto o Grupo Controle foi constituído por 13 indivíduo que receberam placebo. Os níveis dos marcadores avaliados foram determinados no dia anterior ao início do tratamento a que foram submetidos e após 60, 120 e 180 dias. Verificou-se diminuição significativa dos níveis de TNF-α (p=0,0001), IL-6 (p>0,05), IL-8 (p=0,0001), β2-microglobulina (p=0,0005), IgA (p=0,007), IgG (p=0,001), IgM (p=0,0001), haptoglobina (p=0,0001) e α1-glicoproteína ácida (p=0.012) em decorrência do tratamento anti-retroviral. A suplementação com N-acetilcisteína, na dose utilizada neste estudo, não teve efeitos aditivos ou sinérgicos sobre as variáveis analisadas. Em conclusão, a suplementação de pacientes HIV-positivos com 600 mg/dia de N-acetilcisteína não proporcionou benefícios adicionais àqueles decorrentes do tratamento anti-retroviral.

Palavras-chave : AIDS; N-acetilcisteína; Glutationa; Interleucinas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português