SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue3Micromethod for plasma cefuroxime quantification through high performance liquid chromatography: application to the prophylaxy of patients submitted to cardiac surgeryEffect of maize starch concentration on in vitro acetaminophen release from tablets author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas

Print version ISSN 1516-9332

Abstract

NOGUEIRA, Carlos César dos Santos et al. Estudo da utilização de polissacarídeos no desenvolvimento de formulações de liberação prolongada: goma de semente de algaroba, goma xantana e quitosano. Rev. Bras. Cienc. Farm. [online]. 2003, vol.39, n.3, pp. 273-288. ISSN 1516-9332.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322003000300007.

O objetivo deste trabalho foi o desenvolvimento de novos sistemas de matrizes hidrofílicas através da formação de ligações cruzadas (cross-linking) entre a Goma da Semente da Algaroba (GSA), uma galactomanana que ocorre no endosperma das sementes de uma árvore nativa do Brasil, a Prosopis juliflora DC, e dois polissacarídeos bem conhecidos pela sua habilidade de retardar a liberação de fármacos, quitosano e goma xantana, visando a utilização das novas substâncias na preparação de formas orais de liberação prolongada. O estudo iniciou com a avaliação da funcionalidade GSA como matriz hidrofílica. A seguir, iniciamos o estudo do perfil de absorção de água dos polímeros envolvidos (GSA, Quitosana e goma xantana), nos seguintes meios: água, SGF e SIF. Na etapa seguinte, procuramos pelo melhor agente formador de ligação cruzada, entre os dois encontrados em literatura, glutaraldeído (GA) e hexametilenodiisocianato (HMDI). Sendo que a GA se apresentou como o melhor agente pelos resultados apresentados. O próximo passo foi a preparação e avaliação de novas matrizes hidrofílicas de GSA_Quitosana e GSA_Goma Xantana, com proporções diferentes, 1:1, 1:2 e 2:1. Finalmente, após a escolha do sistema hidrofílico que apresentou os melhores resultados, utilizando as ferramentas estatísticas, investigamos o mecanismo de controle da liberação do fármaco modelo. Por fim concluímos que a melhor combinação de polissacarídeos foi conseguida com a GSA e a goma xantana, na proporção de 1:2, utilizando solução de glutaraldeído como agente de formação de ligação cruzada. Esta nova matriz apresentou cinética de ordem zero, que é fundamental em uma substância a ser utilizada em formulações orais sólidas de liberação prolongada.

Keywords : Goma de Semente de Algaroba (GSA); Quitosano; Goma Xantana; Matrizes hidrofílicas; Reações de ligação cruzada; Formas orais de liberação prolongada.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English