SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número2Materiais celulares vítreos obtidos via colagem de gel de uma emulsão de óleo vegetalPd-Impregnated activated carbon and treatment acid to remove sulfur and nitrogen from diesel índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Matéria (Rio de Janeiro)

versão On-line ISSN 1517-7076

Resumo

AZEVEDO, Joyce Batista; VIANA, Josiane Dantas; CARVALHO, Laura Hecker de  e  CANEDO, Eduardo Luis. Caracterização de compósitos obtidos a partir de polímero biodegradável e casca de arroz utilizando duas técnicas de processamento. Matéria (Rio J.) [online]. 2016, vol.21, n.2, pp.391-406. ISSN 1517-7076.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-707620160002.0037.

A adição de fibras naturais a uma matriz de polímero biodegradável tem sido uma alternativa para obter compósitos com melhores propriedades térmicas e mecânicas. Tendo em vista que as propriedades dos compósitos possam ser influenciadas pelas condições de processamento, tipo e concentração da fase dispersa, este trabalho teve como objetivo obter compósitos a partir de uma blenda comercial constituída de Poli (butileno adipato co-tereftalato) - PBAT/ Amido (EB), de caráter biodegradável, e casca de arroz (CA). Inicialmente foram preparados compósitos com PBAT/Amido contendo 10,20 e 30% de (CA) utilizando extrusora de dupla rosca e misturador interno. Posteriormente, foram determinadas propriedades mecânicas e térmicas dos sistemas obtidos. Os resultados das propriedades mecânicas mostraram que o módulo elástico dos compósitos foi afetado pelo tipo de processamento empregado, os compósitos obtidos em extrusora apresentam maior módulo que os compósitos obtidos no misturador: 92% maior em compósitos com 10% de carga, e 38% maior em compósitos com 30% de carga. A resistência ao impacto diminuiu significativamente e a resistência a tração aumentou moderadamente com o teor de casca de arroz, independente do tipo de processamento utilizado. A resistência ao impacto de compósitos com 30% de carga é aproximadamente 33% da resistência ao impacto da blenda pura. Já na resistência a tração, observou-se um aumento de 25% nos compósitos com 30% de carga. Análises de MEV indicam que as partículas de carga foram adequadamente molhadas pela matriz e que a adesão carga/matriz é boa. A avaliação dos resultados obtidos com as análises de DSC indicou que a adição de CA nos compósitos extrusados altera a temperatura de cristalização, variando de 75ºC da amostra pura, para 101ºC para as amostras com casca de arroz, resultado atribuível ao efeito nucleante causado pela maior dispersão da carga neste tipo de processamento.

Palavras-chave : Compósitos; biodegradação; PBAT-amido; casca de arroz; processamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )