SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue2Influence of disinfectant solutions on the tensile bond strength of a fourth generation dentin bonding agentFrequency and enzymatic activity (proteinase and phospholipase) of Candida albicans from edentulous patients, with and without denture stomatitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Pesquisa Odontológica Brasileira

Print version ISSN 1517-7491

Abstract

HARA, Anderson Takeo; MAGALHAES, Cláudia Silami de; RODRIGUES JR., Antonio Luiz  and  SERRA, Mônica Campos. Efeito cariostático de restaurações adesivas em superfícies radiculares: estudo in vitro. Pesqui. Odontol. Bras. [online]. 2000, vol.14, n.2, pp. 113-118. ISSN 1517-7491.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-74912000000200004.

Materiais restauradores que liberam íons flúor e/ou promovem adesão à estrutura dental têm sido relacionados com a inibição do desenvolvimento de lesões de cárie adjacentes às restaurações. A hipótese testada neste estudo foi a de que o uso de resina composta/sistema adesivo tem efeito cariostático semelhante a um material adesivo que libera íons flúor - cimento de ionômero de vidro - sobre a superfície radicular adjacente às restaurações. Foram utilizadas 20 raízes de terceiros molares humanos extraídos, embutidas em resina de poliestireno e planificadas. Cavidades padronizadas foram preparadas e restauradas aleatoriamente com (a) Chelon-Fil (Espe) ou (b) Z100/SingleBond (3M). Valores iniciais (KHNi) de microdureza superficial Knoop da dentina foram obtidos a 100, 200 e 300 mm da margem oclusal das restaurações. Uma área de 2,0 mm ao redor da restauração foi delimitada e submetida à indução de cárie artificial. Obtiveram-se, então, os valores finais (KHNf) de microdureza, nas mesmas condições e localizações da leitura inicial. As diferenças entre KHNi e KHNf  foram consideradas para a análise estatística. As medianas de KHNi - KHNf nas distâncias de 100, 200 e 300 mm foram para (a): -3,8; -0,3; -1,0; e para (b): 3,3; 2,5; 1,7. O teste de Kruskal-Wallis não evidenciou diferença significativa entre as distâncias dentro de cada grupo. Às distâncias de 200 e 300 mm, não houve diferença significativa entre os materiais avaliados. À distância de 100 mm, (a) diferiu significativamente de (b) (p < 0,05). Sob as condições deste estudo, o cimento de ionômero de vidro apresentou maior potencial cariostático que a resina composta com sistema adesivo dentinário.

Keywords : Cárie radicular; Cariostáticos; Materiais dentários.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese