SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue4Biodegradation of polycyclic aromatic hydrocarbons by soil fungiIsolation, properties and kinetics of growth of a thermophilic Bacillus author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Microbiology

Print version ISSN 1517-8382On-line version ISSN 1678-4405

Abstract

CARRENHO, Rosilaine; SILVA, Eraldo Schunk; TRUFEM, Sandra Farto Botelho  and  BONONI, Vera Lucia Ramos. Cultivo sucessivo de milho e práticas agrícolas sobre a colonização radical, número de esporos e de espécies de fungos micorrízicos arbusculares. Braz. J. Microbiol. [online]. 2001, vol.32, n.4, pp.262-270. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822001000400002.

Elevado número de propágulos e de espécies são componentes importantes para manter a sustentabilidade dos ecossistemas, incluindo agrossistemas. Estudos desenvolvidos em áreas temperadas indicaram que monocultivo prolongado conduziu ao decréscimo na abundância de esporos e de espécies de fungos micorrízicos arbusculares (FMA). O presente estudo avaliou a influência da monocultura de milho e de suas práticas culturais sobre o desenvolvimento de FMA durante três anos sucessivos de cultivo em campo. Ao final de cada ciclo, amostras de solo e raízes foram avaliadas quanto à composição de espécies, populações de esporos e colonização radical por FMA. As mudanças da composição das comunidades de FMA estabelecidas durante estes anos foram avaliadas a partir da correlação de Spearman e da Análise dos Componentes Principais. As percentagens médias de colonização radical foram: 66,9, 60,7 e 70,5, respectivamente. No primeiro ano, sete espécies foram detectadas, sendo Scutellospora persica a mais abundante (24,1% dos esporos) e Glomus macrocarpum a espécie mais frequente (100% das amostras). No segundo ano, Glomus etunicatum foi a espécie com maior número de esporos (24,7%) e, juntamente com G. macrocarpum, foi a mais frequentemente observada (90%) numa comunidade de treze espécies. No terceiro ano, vinte e três espécies de FMA foram identificadas, sendo Scutellospora sp. 1 a mais abundante (17,4%), e Gigaspora decipiens e Glomus claroideum as espécies mais frequentes (ambas em 70% das amostras). As principais causas de variação que puderam ser identificadas foram pH e concentrações de fósforo e matéria orgânica no solo.

Keywords : monocultura; milho; micorriza; diversidade de espécies.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License