SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Caracterização genética de isolados de Agaricus blazei por RAPDFungos toxigênicos em feijão (Phaseolus vulgaris L.) classes preto e cores cultivado no Estado de Santa Catarina, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382versão On-line ISSN 1678-4405

Resumo

PEPELJNJAK, Stjepan; ŠEGVIC, Maja  e  OZEGOVIC, Ladislav. Citrininotoxigenicidade de Penicillium sp. isolado de maçãs deterioradas. Braz. J. Microbiol. [online]. 2002, vol.33, n.2, pp.134-137. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822002000200007.

Nesse estudo, foi examinada a ocorrência de citrinina e a capacidade de produção do citrinina por cepas de Penicillum spp. isoladas de maçãs deterioradas, recolhidas em pomares domésticos no território da Croácia. De 100 amostras de maçãs examinadas, foram isoladas 37 cepas de Penicillium spp. incluindo P. expansum, P. roqueforti, P. impicatum e P. purpurogenum. A capacidade de produção de citrinina por 11 cepas de P. expansun foi determinada em meio líquido obtendo-se concentrações variando entre 0,07 e 9,00 mg.kg-¹. A citrinina foi detectada em 19% das amostras de maçãs, com concentração variando entre 0,05 e 0,24 mg.kg-¹. O efeito antimicrobiano da citrinina foi determinado em testes com Bacillus subtilis, com zona de inibição variando entre 5 mm e 1 cm. A concentração mínima inibitória (CMI) foi 0,0072 µg.mL-1 para o efeito bacteriostático e 0,0144 µg.mL-1 para o efeito bactericida.

Palavras-chave : citrinina; Penicillium expansum; maçãs deterioradas; efeito antimicrobiano.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons